Gazeta do Balão
25 Anos depois…
Publicado em 14/02/2019

Tudo começou em 1993 quando eu e meu amigo Anderson, conhecido como Tabaco fazíamos parte da Equipiratas. Além de nós, também faziam parte: Pica Pau, Bolicão, Alexandre, Ricardo, Ricardinho, Wagner, Vanderlei e mais umas pessoas, que me desculpem, não lembro os nomes.
Nessa época, assistimos a soltura de um 7×7 fogueteiro noturno da turma do Saraco no campo do Cruzeirinho e tivemos a ideia de fazer um também, mas pouco tempo depois, a turma acabou e numa conversa com o Tabaco, decidimos fazer um só nós dois. Fomos na loja do Tati na Vila Carrão, o point dos baloeiros na época e compramos um 7×7 cortado mais a boca.

Pouco tempo depois, o pai do Tabaco ficou doente e faleceu no mesmo ano, o que impossibilitou de fazermos o balão. Acabei guardando-o em casa e lá ficou por todos esses anos.

Em janeiro de 2018, depois de muito tempo sem fazer um balão, resolvi fazer um pequeno Truffi de 3 metros geométrico e o soltei com a ajuda de minhas irmãs na laje da garagem de casa. Nesse dia que encontrei o Mario, amigo de anos e, num bate papo, ele me convidou para ir até a sua casa conhecer sua bancada. No dia seguinte fui lá, ele estava fazendo uma bandeira e no canto da bancada, havia uma bobina de papel vermelho. O indaguei sobre ela e ele disse que era pra fazer um 16m fogueteiro. O papo continuou e comentei que tinha um 7×7 com boca guardado desde a época do Tati, ele ficou doido e pediu para que eu buscasse o balão pra ele ver.

Fui em casa, peguei o pacote no sótão de casa certo que já estava todo comido pelas traças, afinal, estava lá há mais de 25 anos guardado, o levei para ele, e junto como o Totonho e o Boy, eles abriram o pacote para ver a situação do balão. No dia seguinte o Mario me ligou e disse que incrivelmente, o balão estava zerado e falou que o pessoal iria fazer o balão.

Não acreditei e depois fui lá ver o balão. Quando cheguei lá estavam os gomos esticadinhos na bancada como se fosse um balão recém cortado. Optamos em colocar 1 metro de reta e, em 2 meses estava pronto, fechado e decorado.

 

Com a ajuda do Totonho (Art Fiel), a carga foi comprada, preparamos tudo e optamos em fazer as gaiolas quadradas, bem no estilo Retrô:

Na noite de 30 de Janeiro de 2019, uma quarta feira, 25 anos depois, enfim, o meu sonho e do Tabaco foi para os céus. Foi uma soltura perfeita e a alegria tomou conta de todos no campo. A única parte triste foi que o Tabaco, por motivos pessoais não pode estar presente.

 

Gostaria de agradecer ao Mario (Balopaz), Totonho, Boy, Losca, Piu, Brendson e Junior (Art Fiel) pela ajuda em fazer o meu balão e soltá-lo com excelência naquela linda noite.
Junto dele tinha um 5×5 cortado que foi comprado há mais de 15 anos em outro local que eu não me lembro que já foi pra bancada e os meninos estão acabando e, em breve, também vai voar!
Obrigado
Marcelo

Curta e Compartilhe!
  • 234
    Shares

Mande seu Recado: