Armações e Painéis, o estopim dos balões modernos | Gazeta do Balão

Olá amigos! Pelo pouco que conhecemos da história, até a década de 60 os balões eram 100% Marias-Preta, os conhecidos balões de festas juninas. No final da década de 60, os balões começaram a ganhar proporções e com a invenção das lanterninhas, um novo estilo de balão ganhou os céus do Rio de Janeiro: As armações.

Tudo começou por volta de 1966. Naquela época, os balões eram inflados através de uma lata com restos de vela, tecidos, madeira e papel. Prendiam uma vara de bambu no bico para levantá-lo e com o fogo dessa lata, o balão enchia. Depois de cheio, a bucha, embebida em querosene ou gasolina era acessa e dava aquele estouro. O uso de maçarico nos balões só apareceu no final da década de 70 através de Nelson Grande.

Durante a soltura de um balão ao lado de uma obra, tiveram a ideia de usar os andaimes para poder segurar o bico do balão sem a vara. Atitude inteligente, similar aos loucos que subiam em árvores, muros e casas para ajudar, mas obviamente, não dava pra ficar procurando andaimes para soltar os balões.

Nesta mesma idéia, as primeiras armações eram feitas. Totalmente na vertical, seja em muros ou andaimes montavam a rede com linha 10 presas na antena feita de bambu. Faziam uma estrutura complexa, como uma teia de aranha com linhas pra todo lado. Depois prendiam as lanternas no traçado dos desenhos através de varetas de bambú presas com durex e fita crepe.

Só no final da década de 60, que os baloeiros cariocas começaram a fazer as armações e letreiros no chão. Usavam os mesmos materiais porém as técnicas mudaram. Em vez de fazerem a famosa teia de aranha, montavam as redes quadriculadas com uma linha mais forte conhecida como Rococó 1, ou linha 4 como os pipeiros conhecem.

Com isso, os balões foram se tornando populares. Não existia turmas de baloeiros. Naquela época, as solturas eram divulgadas pelas ruas onde os balões eram soltos. Uma das primeiras, era a Torres de Oliveira em Piedade, onde simpatizantes do balão iam ver os balões do Sr. Marino e de Moacir Quaresma, de acordo com muitos baloeiros de época, os primeiros a soltar balões de armação no Rio de Janeiro. Eram na maioria das vezes 4×4 e 5×5. A cada fim de  semana centenas de pessoas se reuniam pra ver os balões da Torres de Oliveira e na Lemos de Brito em Quintino do Barroca e Alvaro.

Conforme os anos foram passando, os balões foram ficando mais populares e os grupos de amigos, pequenas confrarias que se reuniam para fazer e soltar os balões de armação, ficaram conhecidos por turmas. Nascia ali as primeiras turmas do Rio de Janeiro como Tom e Jerry, onde seu líder o saudoso Madeira, a batizou com esse nome por gostar do desenho da TV. Outras turmas, na maioria das vezes, eram batizadas pelo nome de seus bairros ou ruas como a Ouro Preto (Rua Ouro Preto), Del Castilho, Méier, Casarão do Méier, Casarão de Bangú, Águia de Ramos e Cachambi.

Juntamente com o Sr. Marino, Moacir Quaresma, Barroca e Álvaro, baloeiros como Tião Maia, Nelson Costa, Nelson Dentista e Tharsis de Oliveira se destacavam com seus balões por toda a cidade Maravilhosa. Em meados da década de 70, os balões de armação predominavam nos céus cariocas. A cada ano novas turmas e baloeiros apareciam como União, Rede, Colosso, Amizade, Cometa, Arte Real, Playboy, Zodíaco, Dragão e Branca de Neve.

Com a invenção da Boca de Ouro em 1977, o balão evoluiu em tamanho e beleza. Se até então o “legal” era apenas soltar um balão, com a Boca de Ouro, na época chamada de Destaque de Ouro, fez com que os baloeiros buscassem novas ideias e os balões ganharam qualidade.

O troféu Destaque de ouro seria dado não apenas para um balão. Poderia ser um baloeiro, uma turma, enfim, seria dado para quem se destacasse no cenário. Mesmo assim, a vontade de ganhar um troféu fez como que a galera trabalhasse muito para ganhá-lo. A primeira turma a ganhar foi o Méier de Luiz e Jorge Turco, o pai do balão taqueado. Seu balão, um 7×7 taqueado com uma armação retratando o Pagode (casas japonesas), chamou a atenção por ser um dos primeiros balões totalmente coloridos.

Com essa nova “batalha” em busca do balão mais bonito, começaram a aparecer os primeiros projetistas como Edson de Guadalupe (Realengo) e Ivo Patrocínio (Cachambi). O curioso que nesta época, nasceu um padrão para estes balões, o 9×9. Afinal bastava unir as folhas de Floor Post, cortar no meio e dava 2 gomos de um 9×9.

Com esse padrão, os projetistas criavam as decorações seguindo o mesmo leque e quantidade de gomos. As turmas seguiam pelo tamanho de boca, peso, quantidade de bucha e lanternas. Com esse padrão que era passado de turma a turma, a cada ano, dezenas de 9×9 com armação foram soltos. Todos praticamente iguais em proporções e carga. Haja vista que poucos acidentes ocorriam com estes balões. A única diferença era o talento dos projetistas. E, praticamente todos os balões de armação do Rio de Janeiro, eram soltos do campo do Boi em Cascadura, o principal campo de soltura de armações nas décadas de 70 e 80. Quem quisesse ver um balão, bastava ir nesse campo num sabado de tempo bom que os baloeiros estava lá preparando suas obras de arte para serem soltas a noite.

O intercâmbio de baloeiros paulistas com os cariocas no final da década de 70, foi o ponta pé inicial para a chegada das primeiras turmas em São Paulo.

Por volta de 1978, após voltar de uma viagem ao Rio, o baloeiro e comerciante Nenê que morava em Santo Amaro e possuía uma loja no Brooklin, bairro próximo ao Itaim Bibi, na zona sul de São Paulo, comentou com amigos os balões que viu nos céus carioca e eles decidiram voltar ao Rio para aprender as técnicas e trazer para São Paulo estes balões de armação soltos no Rio de Janeiro. Após algumas viagens, conheceram um baloeiro que lhes indicou o Point dos baloeiros na época, o lendário balógrafo Titio Mello, que vendia fotos de balões em sua loja num Shopping do Méier, conhecido bairro carioca. Lá eles conheceram o Zeca da Turma da Amizade, um dos maiores baloeiros da história. Sua turma, a Amizade era muito conhecida por todos os baloeiros pelos belos trabalhos e festivais que reuniam milhares de pessoas e baloeiros.
No mesmo ano, um dos amigos de Nenê que foram ao Rio para fazer intercâmbio, o fabricante de jóias Paulinho, decidiu retornar com sua esposa Sônia para a cidade Maravilhosa e lá criou uma grande amizade com o Zeca.
Paulinho e Soninha como são carinhosamente chamados até hoje, voltaram do Rio decididos a criar uma turma e soltar aqui, as armações e balões que conheceram no Rio de Janeiro. Em homenagem ao grande amigo Zeca, fundaram em 1978, a Turma da Amizade, a primeira turma de baloeiros de São Paulo.

A cada balão da turma da Amizade, novas pessoas chegavam, pediam para aprender e com isso, novas turmas de todas as regiões da cidade nasciam principalmente em bairros e cidades próximas ao Ipiranga onde a Turma da Amizade se estabelecia e soltava seus balões.


Devido a este crescimento, Paulinho decidiu criar um Festival para que as novas turmas pudessem participar e serem conhecidas.

Com a realização do 1º Festival de balões de São Paulo  em agosto de 1980, diversas turmas se reuniram e muitos apaixonados por balões puderam conhecer novas técnicas e entre elas, o balão de armação.

Realizado em um grande terreno na Avenida Ricardo Jafet no Ipiranga, o primeiro Festival de Balões de São Paulo apresentou novas turmas. Além da própria Amizade, o mundo do balão conheceu turmas como Zeppelin (Tatuapé), Lua (São Bernardo do Campo), Dez de Ouros (Aclimação), Arranca Rabo (São Bernardo do Campo), Bola (Ipiranga), Remendo (Ipiranga), Siri (Aclimação), Churrasco (Belém), Águia (Ipiranga) e União (Aclimação).

Nos anos seguintes, o balão foi se desenvolvendo e novas turmas nasciam como Estrela do Ar, Clube Paulistano de Balões, Saudade, Dragões do Ar, Emenda, Penha, Patinhas, Pequeno Mundo e por ai vai.

Com o tempo os balões de armação foram se popularizando e suas técnicas aperfeiçoadas a cada balão. Uma das técnicas mais utilizadas nos dias de hoje, o ponto cruz, nasceu na década de 80 baseados nos balões taqueados, afinal o projeto é praticamente o mesmo. Hoje, os balões levam armações cada vez mais perfeitas, com malhas feitas com redes e travadas com varetas de bambu. Uma das técnicas mais revolucionárias dos últimos tempos foi criada nos anos 2000 por Fabricio da turma Capela, Sitio e Cascata, ou CSC como é conhecida. Sua técnica persiste em mesclar diversos tamanhos de lanternas a fim de dar novos efeitos de luz. O primeiro balão a utilizar essa técnica foi seu Lapidado de 16m solto em 2004 que retratava Lamartine Babo, um dos mais famosos compositores de músicas juninas brasileiras.

Nos últimos anos, devido a repressão e enorme logística para soltar balões de armação, o mais clássico estilo de balões é considerado raro nos dias de hoje. Se nos anos 90 víamos 40, 50 armações soltas em cada estado num único ano, hoje poucas turmas soltam esses balões e somente uma, no mundo do balão, a Estrela do Ar de São Paulo, se dedica a este estilo soltando 2 balões com armação por ano.

É isso ai galera. O mundo mudou mas a paixão pelas lanterninhas nunca vai acabar. Muitos de nós crescemos vendo balões de armação e sempre trazíamos meia dúzia de lanternas pra casa como um souvenir, uma lembrança daquela noite especial.

Agora é com vocês! Contem suas histórias e relembrem o mais belo e clássico estilo de balão, o balão de armação.

Abraços

Dinho

Comentários:

  1. MARCELO EVOLUÇÃO disse:

    PARA MIN É O BALAO QUE MAIS EMOCIONA ADORO PAINEIS TOMARA QUE APAREÇAM MAIS CAMPOS PARA INCENTIVAR AS TURMAS A FASEREM CADA VEZ MAIS PAINEIS….
    PARABENS PELA BELA MATERIA DINHO

  2. lucasmissing disse:

    bela historia sobre os baloes paineis
    PRIMEIRO A COMENTAR AEWWWWWWWWWWW

  3. magrão enigma do céu disse:

    O modelado de 20 com o painel do indio foi show da estrela do ar na temporada 98, fomos no resgate eo balão fico nas arvores se não me engano lá na estrada cata preta ,infelizmente !!!!

  4. animal usm sp disse:

    dinho otima materia. pois tive o prazer de conhecer algumas pessoas citadas nessa materia acho que mais ou menos em 92 conheci o churrasco . pois ele fazia boca de baloes em uma lojinha em uma vielinha ali na rangel pestana no bras . e em 95 levamos um piao de 8 metros para soltar no festival da amizade . fomos daqui para o rj em uma perua 72 e la chegando em belfor roxo os cariocas acharao nos loucos por causo do estado da perua . mas contra partida fomos muito bem recebidos pelos cariocas . e soltamos nosso balao e assim acabamos conhecendo o zeca da amizade . uma pessoa muito bacana .com muita disposiçao pois passou a noite inteira encima de um carro de som animando o festival . e prometemos ale que no ano seguinte voltariamos . e assim fizemos em 96 voltamos e soltamos um piao de 17 metros onde o zeca fez um trofeu especial para gente .
    dinho tenhos as fotos deces 2 baloes e tenho o trofeu ate hoje guardado com muito carinho. pois infelismente o zeca hoje nao esta mais entre nos grande falta ele faz em nosso mundo.

  5. ALUMIART.... disse:

    BOA NOITE A TODOS Q POR AQUI DECLARAREM SEUS INTERESSE EM SEMPRE PARTICIPAR COM UMA OPNIÃO E INTERESSE PELOS ASSUNTO AQUI ABORDADO..DESDE DE JA AGRADEÇO PELA MATERIA…BOM GOSTARIA DE DIZER O QUANTO E IMPORTANTE PODER AINDA NOS DIAS DE HOJE PODER VIVENCIAR UMA OBRA PRIMA FEITA ATRAVES DE UM PAPELÃO DE 350 GR E DE UM RECORTE DE 12 CM EM PAPEL DE 32GR E VER O TAMANHO DO ESPETACULO Q A SOMA DESTE MATERIAL EM MILHARES SE TRANSFORMAM EM UMA DAS MAIS BELAS ARTE Q TEMOS NO MUNDO DO BALÃO,ISSO E PRA FAZER QUALQUER CRITICO APRECIAR POIS TODOS Q VEM A PRIMEIRA REAÇÃO E DE ATRAVES DOS OLHOS SAIREM A ATENÇAO DE MAESTRIA PELA ARTE FEITA MESMO EM MUITA DISTANCIA ELA A DE BRILHAR E ESTAMPA O QUADRO NEGRO NO CEU AONDE ELA ESTIVER ..VEJO Q NOS DIAS DE HOJE TEMOS A GRANDE DIFICULDADE DE VER MUITO MAIS PELO FATO DAS PESSOAS SE APROVEITAREM DESSA ARTE E COBRAR VALORES ABSURDO PARA Q ESSA ATRAÇÃO SEJA FEITA ..Q PENA QUE ESSE ESTILO DE BALÃO NÃO SOMA MUITO COMO UM GRANDE OBJETIVO DAS TURMAS POIS VEMOS ESSI QUANDO VAMOS PARA O CAMPO VER ALGUM ,HOJE UM BALÃO DESSE VIROU MAIS UM POINT DE BALADA DOQ O FOCO E INTERESSE MAIOR AS PESSOAS NÃO AJUDAM A SOLTAR ESSES BALÃO SE VER MAIS NO CAMPO CELULAR LIGADO DOQ AS PROPRIAS PESSOAS A FIM DE AJUDAR A LIBERAR ESSAS ESCULTURAS, MAIS HOJE PRECISAMOS UNIR TODAS AS CLASSES E ESTILOS DE BALÕES PARA SOMAR ISSO EM UMA UNICA UNIÃO E MOSTRA Q ASSIM COMO ERA ANTES TAMBEM COM AS MAIORES DIFICULDADES DE HOJE CONSEGUIMOS PERMANECER ESSA ARTE MUITO VIVA …O BALÃO LANTERNADO TEM HISTORIA E TEM CURRICULO BASTA TODOS COMPATILHAR PARA Q ELE SEJA MUITO MAIS PRESENTE NOS DIAS DE HOJE ..HOJE AS TURMAS ENCONTRAM GRANDE DIFICULDADES POR NÃO TER CAMPOS MAS NO MEU PONTO DE VISTA A MAIOR DIFICULDADE ESTAR NA FALTA DE UNIÃO AO SOLTAR UM NOS DIAS DE HOJE ,NOS TRABALHAMOS EM PROL DESSA ARTE DA LANTERNAGEM E EM PROL DELA Q PEÇO VAMOS AMAR O BALÃO MESMO NÃO SENDO O SEU AJUDE SEM Q PRECISEM PEDIR ESTEJAM SEMPRE DISPOSTO AJUDAR O PROXIMO ,..AMANHA PODERA SER UM SEU …PARABENS GB PELA LEMBRANÇAS TRAZIDA ATRAVES DESSE ASSUNTO …VLW

  6. Ale - Curitiba disse:

    Sempre fui um apaixonado pelas armações, especialmente após o surgimento dos primeiros álbuns de figurinhas que retratavam os maravilhosos painéis cariocas dos anos 70 e 80.
    No final dos anos 80, quando integrava a Turma da Águia Negra, quase não se soltavam painéis em Curitiba. Nós fizemos dois pequenos balões com pequenas armações, um 3×3 e um 4×3, os quais foram importantes para ampliar a turma, já que entre os convidados que foram assistir a soltura, alguns se empolgaram e entraram na turma para nos ajudar. Vários balões depois, nenhum mais sendo com armação, a turma uniu-se à Turma Arte Final e surgiu daí a Turma do Porão, pois era onde costumávamos fazer nossos balões.
    Algum tempo depois optei por sair dessa turma e, juntamente com um dos membro da antiga Arte Final e outros colegas, reativamos em 1992 uma turma bastante conceituada na época pela qualidade de seus balões – inclusive de armação – que estava praticamente desativada, a Equipe Classe A. A duração da reativação dessa turma foi curta, mas suficiente para perdermos o Boca de Ouro armação daquele ano por detalhes.
    Em 1993 fui convidado pra entrar na Turma Além da Imaginação, e foi onde pude finalmente me divertir bastante com as armações, pois fizemos diversas, ganhando inclusive dois troféus.
    Hoje vejo com tristeza a redução desse tipo de balão, pois sempre foi meu preferido. Sem dúvidas que a logística, o trabalho de campo e as dificuldades na soltura são responsáveis por essa redução, mas quem teve a oportunidade de soltar armações sabe o quanto compensa todo o esforço e dedicação.
    Parabéns pela reportagem Dinho, pois além de histórica, ela é uma leitura sensacional para quem gosta de armações.
    Abraços
    Ale – Curitiba

  7. Rafael Turma do Bidu ZN disse:

    Parabens Dinho show de bola cade vez melhor o gazeta emocionando nossos corações com lembranças da nossa arte lindas vc poderia estar lembrando tbm dos paines com sequencias de lampadas coisa de outro mundo kkk abraço !!!

  8. clodoaldo sales.turma sales n.iguaçu.RJ disse:

    Dinho que show,realmente aqui no RIO subia mt painél,tenho 39 anos e muitos não ví,mas ví vários e lembro q ví dois da amizade no mesmo lugar um já era 10 anos da turma,e ainda caíram no mesmo luga no bnh, em austin n.iguaçu mais dois juntos um da ouro preto de 18m e um da cometa de 21m(portinari),show sem comentário,esse de nostradamus é um dos antigos q mais gosto.
    agora fica a saudade pq aquí no rio painel tá brabo.um abç a todos,valeu Dinho

  9. TRIBO disse:

    É com muito orgulho que falo desta modalidade de balão ! Nasci no Ipiranga no dia 10 de fevereiro de 1977 as 7 horas da noite, numa noite de sábado muito linda….!! meu pai relata até hoje que enquanto aguardava minha mãe dar a luz, sentado na frente do hospital leão XII que hoje é o São Camilo na rua Pouso Alegre viu no céu um lindo painel com o tema de São Jorge….!! deste dia em diante o balão mudou a historia da minha família !! Alguns anos depois mudamos para o bairro da Aclimação no auge das primeiras turmas de São Paulo onde pude crescer em um ambiente com muitos baloeiros que soltavam seus balões no meio de prédios e campos de futebol da região e eram na maioria das vezes painéis !! Tinha um tio( Tunico) e um primo (Angelo) que já era de turmas do Ipiranga que traziam noticias de painéis que estavam soltando no seu bairro que eram gigantes..!! Pude ver um desses em São Bernardo quando tinha uns 8 anos se não me falha a memoria que nunca mais vou esquecer!!! Quando eu e meu irmão Kaka crescemos ficavamos olhando para o céu vendo os bojados e os painéis passar, foi quando meu irmão decidiu virar baloeiro de verdade e entrou para turma do chapéu !! Algun tempo depois conhecemos a turma do Cambuci do professor Ayrton e outras turmas da região do Cambuci !!! Anos mais tarde mudamos para Osasco e conhecemos turmas da região e tivemos o prazer de ir para Vila Piaui ver os balões da T. da Saudade.. !!! O painel esteve presente na minha historia com o balão, Fundamos a TRIBO e o ano passado decidimos realizar um sonho de fazer um lindo painel para comemorar 23 anos de balão na família, e se DEUS quiser vamos logo logo saltar um lindo trabalho para comemorar nossa historia !!! Painel é um balão que todos deveriam soltar um dia, um balão nobre, forte, bonito, que chama a atenção pelo brilho onde passa !!! Parabéns Dinho por esta matéria onde pude voltar ao passado e me emocionar em lembrar da minha família !!! Binho TRIBO Osasco !!

  10. luciano T2O disse:

    Ate uns 8 anos tras, num fim de semana, voce olhava pro ceu aqui no rio, tu via alguns paineis bons passando, hoje ta dificil , concerteza é o balao mais bonito de todos, painel, piao com bandeira tbm é lindo, os dois 100% caricoa , orgulho de ser caricocaaa rsrs, pow dinho nao sei se to certo, mais o lamartine era compositor de marchas de carnaval. abç

  11. ronaldo disse:

    linda materia dinho !!! vc ta de parabens cara abs >>>>

  12. Cauê_Guarulhos disse:

    Mais uma bela matéria Dinho !!

    Vc está de parabéns, ótimo site com várias matérias boas….

  13. malandro razão de criar sg rj disse:

    é rapasida painel sempre sera painel. mais pra solta um painel a qui rj é foda tem que se isolar dentro do mato, ainda tem otario que denucia.

  14. ALÊ LOCO disse:

    E ainda tem gente que critica está arte maravilhosa!

  15. elo e guerreiros disse:

    quando comecei a fazer armações e letreiro usavamos os metedos antigos pois o balão ja tinha evoluido e nois era que estavamos atrazado isto em 1984,pinduravamos armações em sobrados e iamos acendendo aos poucos,nossas lanternas eram feitas com latas de oleo ficavam todas jogadas pois não dava encaixe,e os letreiros faziamos um pequeno painel para cada letra e comforme o balão ia subindo engatavamos uma na sequecia da outra,não tinhamos pau flecha era tudo de bambu,era dificio mas da muita saudade.

  16. Markus - Sem turma disse:

    Parabéns pela bela reportagm Dinho, vc e a Gazeta estão se superando a cada dia com essas matérias que tocam fundo no nosso coração apaixonado pelo balão.
    Realmente aqui no Rio foi onde tudo começou, que saudades dos painéis, saudades de olhar pro alto nas noites de sábado e ver um belo painel passando, ir correndo pegar o binóculo pra tentar identificar que desenho era aquele. Lembro que a primeira turma que ajudei a fundar e participei em 81, a Turma da Flecha, em S. João de Meriti, na Baixada Fluminense, todo mes sotávamos um painel ou um letreiro, mas era todo mes mesmo, sem falhar um mes sequer, por mais de dois anos. Eram 7X7, 6X6, 6X5, 7X6, 5X5 a ansiedade em soltar esses balões era tanta que chegamos a perder um 7X7 já no maçarico, sendo lanternado: Estava uma noite calma, sem vento nenhum e alguns balões subiam e quando chegavam num certo ponto caia a boca ou queimava, não demos atenção a isso achando que era coicindencia e enchemos nosso balão e começamos a lanterna-lo, de repente o céu que estava com poucas nuvens e muitas estrelas onde estavmaos, fechou e desceu um tremendo temporal, destruindo o balão e a armação que media 29.00m x 22.00m, ja toda lanternada. Perdemos tudo, balão, lanternas de bojo, lanternas do painel, velas, varetas e flechas, mas não nos abatemos e não perdemos o ânimo, e no mes seguinte já estavamos com outro 7×7 prontinho pra soltar novamente. Hoje em dia balão de painel é uma modalidade rara aqui no RJ, e aqui onde estou morando então, na Região do Lagos, não se vê balão de espécie alguma, só muito raramente algum grande que sobe do Rio ou Niterói e pega muita altura, passando por cima aqui em direção ao mar.
    Obrigado Dinho por sempre nos emocionar com essas lembranças.

  17. Adriano - ATIVIDADE disse:

    Parabéns Dinho,show de bola a materia,acho q a armação sempre vai ser o tipo de balão que mais emociona ao subir!sem palavrasss

  18. denilson disse:

    PARABENS AO DORIVAL Q SEMPRE INSISTIU COM ARMAÇOES DESDE QO CONHEÇO !!!!!!!

  19. vinicius beija flor disse:

    Grande materia Dinho mais uma vez showww so para acrescentar o campo do boi foi por muito tempo o campo da turma tom e jerry esse campo nao existe mais foi nele que subiu a ultima armaçao riscada ainda no suburbio do rio que foi a linda armaçao da turma da madrugada do meu amigo Gilberto agora o campo que era point naquela epoca na verdade era o campo da rua barao do bananal aonde amizade playboi e outras usavam e aonde subiu aquele historico golfier do Ivo Patrocinio. abraços parabens

  20. Edu Turma do Tropeço disse:

    Muito boa matéria,pena q é a minoria dos baloeiros q leêm,pois isso serviria de aprendizado pra muita gente q ñ respeita o carioca, “criador dessa arte”
    Vi a minha 1a armação no Klabin, um 6 folhas, fiquei impressionado, logo q fiz quis ajudar, pedi até prum cara q nem sei se era da turma, ele riu ele falou pra eu ficar a vontade, me explicou oq eu tinha q fazer, prontamente comecei a acender as lanternas, achei incrível, logo após subir fomos atrás, coisa q eu achava impossível, pois achei q ele sumisse. ou até q ñ pudesse segui-lo com o carro.Enfim até hj é o meu preferido, pena q o baloeiro hj em dia ñ é tão apaixonado como antigamente e prefere se colocar á frente do balão, (o q me deixa revoltado) claro q tem as exceções..
    Vamos ter mais humildade e limitar os tamanhos dos balões…
    depois ñ fale q o pessoal torce contra!!!

  21. Toninho Alvarenga disse:

    Parabéns pela matéria Dinho, o balão que me apaixona é o balão com painel, eu quando aprendi o corte reto dos batatas só fazia painel 3×3 – 4×4 – 5×5 – 6×6 – 9×9, sempre fiz na época junina em comemoração aos três santos Santo Antonio, São João e São Pedro, pra mim era quase um ato religioso acender as velinhas em homenagem aos três santos, esta semana tive o prazer de ir conhecer a bancada do Dorival da respeitada Estrela do Ar, pra quem gosta desse tipo de balão, lá é como entrar no tunel do tempo, tem toda a trajetória de um apaixonado por painéis, do mais antigo que vi a té os dias atuais, um espetáculo ele não tem um balão feio na parede, são todos lindos lógico que ele acompanhou todas as mudanças, mas que percebi e que comentamos é que ele optou por um padrão de balão, que dentro de sua arte ele sabe o que aquele molde leva, nossa sai de lá impressionado com a simplicidade e competência do Sº das Armações Mestre Dorival, adoro esse tipo de balão estou me adaptando com o moderno, e aprendendo com meu amigo Fernandez que também gosta da arte, faço minhas as palavras do nosso amigo da Alumiart, quando estou fotografando um painel eu não sei se tiro foto ou ajudo a segurar o painel, é com grande tristeza que vejo gente parada que diz que gosta mas não ajuda, vamos participar com um pouquinho mais de boa vontade, ajudando a quem nos proporciona um show de balão que são os painéis Toninho Alvarenga

  22. Barrichelo Turma daTorre disse:

    Olá amigos .
    Muito legal essa reportagem;balão de armação é simplesmente fantástico.
    Fizemos alguns na década de 80, não foram muito grandes, mas a emoção de por no ar uma armação é demais.
    Costumávamos soltar com sebo de boi,pego no açougue;pegávamos a gordura ,derretia no tacho de cobre da mamãe,
    no fogão à lenha, depois que esfriava ,fazíamos os rolos .
    Solto com sebo, ele voa mais baixo, leva até menos peso, mas a armação fica visível por mais tempo; sem falar que no resgate,ele
    caia branquinho por dentro e com um cheirinho de torresmo.

  23. GALO - TURMA ATITUDE RJ disse:

    BOA TARDE GALERA,BELA MÁTERIA SOBRE BALÕES DE ARMAÇÕES , POSSO DIZER QUE FUI UM GRANDE PREVILEGIADO DESSA ÉPOCA, POIS DE 78 ATÉ 81 MAIS OU MENOS EU VI SUBIR TODOS OS BALÓES DA TURMA DA AMIZADE NO FAMOSO CAMPO DA BARÃO DO BANANAL, POIS MORAVA BEM PERTINHO, COM MEUS 10 ANOS, MEU PAI ME LEVAVA SABADO DE MANHÃ PRA VER O PESSOAL MONTANDO AS ARMAÇÕES E RISCANDO O CHÃO, QUE ÉPOCA MARAVILHOSA A NOITE CHEGAVA E FICAVA DOIDO PEDINDO MEU PAI, VAMOS PAI, VAMOS PRO CAMPO VER O BALÃO DA AMIZADE, DESCULPEM ESTOU CHORANDO…. É MUITA EMOÇÃO MESMO , LEMBRO DO GALO, PERNALONGA ,JESUS CRISTO, HERCULES, PEQUENO CEU, ANJO, PAVÃO, DEUSA DE VENUS,NOSSA É MUITA COISA LINDA… DAI VEIO A PAIXÃO, CORRENDO NO SANGUE ATÉ HOJE.MINHA TURMA ESTÁ COM UM PROJETO DE ARMAÇÃO PARA ESTE ANO, NOSSA PRIMEIRA ARMAÇÃO , E VAI SAIR DE LÁ TMB. DO BAIRRO DE CAVALCANTE NO TEMPLO DAS ARMAÇÕES DA TURMA DA AMIZADE. AGUARDEMM 2012 ATITUDE RIO. VOLTAMOS… ABRAÇOS A T
    ODOS

  24. Marinho Contramão disse:

    Meus Parabéns Dinho, a cada dia que passa esta melhor o site, e quanto a Matéria uma das melhores até hoje para os amantes de Pinéis valeu…..

  25. CARLITO - JÓIA RARA disse:

    Que matéria, emocionou, concordo com Edú “antigamente os baloeiros eram mais apaixonados”, difícil quem não goste de armação “é o verdadeiro balão clássico” como diz meu amigo Vinicius da Beija-Flor.
    Parabéns pela matéria nela se resume o inicio da história do Balão.

  26. Viriato(Ex-Turma da Tocha Jacarepaguá Rio de Janeiro) disse:

    Lendo esta matéria, lembro de um tempo que jamais será superado e que infelizmente não voltará, mas eu sou um privilegiado por ter vivido essa época. Os maiores mestres do balão são todos desta época. Era a maior curtição sair à noite para ver uma armação da Amizade, Pirâmide, Méier, Ouro Preto, Arte Real, Realengo, Colosso, Campo Grande e a maior de todas, a lendária Turma do Cachambi. Valeu!!!!!!!

  27. T. Rabugentos Z/L disse:

    E de fazer as lembranças voltarem….Isso E uma arte infinita..onde o baloeiro usa toda sua imaginaçao…Para promover sonhos como estes…A verdadeira arte no ceu para todos….Pena que hj em dia fica dificil montar uma grande armaçao nas cidades grandes…E começar e ser denunciado….Graças a Deus existe videos e fotos para que podemos lembrar desses belos espetaculos…Abraços a todos amigos baloeiro!

  28. clodoaldo sales.turma sales n.iguaçu.RJ disse:

    Essa vai pro GALO da Atitude,que previlégio todos esses painéis foram show,mas como alguns disseram a falta de painéis se deve tambem a desunião dos baloeiros,lembram dos balões no sitio do flávio e da paz em austin aqui na baixada,tinha que implorar pro cara ajudar a acender uma lanterna,eu ajudava do ínicio ao fim,no último da brasa(jovem guarda) dava raiva de ver tanta gente
    de braço cruzado e muitos ainda debochando,cena lamentável.um abç aos que amam o balão de verdade pq a maioria quer é aparecer mais que o balão.fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

  29. nuvem vermelha disse:

    parabens pelo documentario fiquei muito emocionado…vlw

  30. Augusto (baloeiro inativo) disse:

    Bons tempos que não voltam mais! Que saudades das madrugadas de sábado para domingo onde sempre tinha um painel desfilando nos céus para deleite dos baloeiros que ficavam acordados até tarde!
    Hoje em dia, os painéis estão muitíssimo mais sofisticados e detalhistas, ao passo que no passado, um painel era feito na “raça”, era o dia inteiro prendendo varetas, linhas, velas e lanterninhas! E, mesmo com toda a simplicidade dos desenhos nos painéis, eram simplesmente marcantes e inesquecíveis!
    Valeu pela matéria, Dinho! O site está cada vez melhor! Abraço a você e a todos os baloeiros!

  31. LUIZ SOLUAR TURMA SOLUAR 22 ANOS disse:

    DINHO Estava eu passiando por essa revista eletronica fantastica kkkkkkk e nao posso deixar de parabenlizar por mais essa materia gostaria de surgerir q vc fizesse uma materia sobres os campos principais da epoca de ouro exemplo o cabuçu q vc ja fez e se possivel contar como estar hj, esses dias li sobre o balao da spinne q subiu la da aricanduva e eu fui la ver como estava o campo nos dia de hj to te mandando a foto de la e da rct tbm se vc achar interesante me avisa q tiro de outros memoraveis e te mando blz? fica com DEUS e que ele continue te abençoando

  32. leandro jpa disse:

    parabéns dinho , muito boa a materia !!!
    só fazendo uma correção; as armações feitas pelo fabricio, as lanternas não tem diferença de tamanho.. para as armações de grande porte são usadas as de molde grande, e de pequeno porte as de molde medio..
    realmente fabricio revolucionou esse tipo de balão.. e quem o conhece sabe que acima de tudo é uma pessoa e um amigo super gente boa… cedendo seus projetos para rio, são paulo e curitiba, ja subiu muita coisa boa que ele fez, mas ainda tem muito coisa boa para subir.. nós ja soltamos dois projetos de sua autoria um 9×9 e um 6×5 esse ultimo ganhamos a boquinha de ouro.
    dinho poderia aproveitar o tema da materia para fazer as dez melhores armações.. na minha opinião uma das melhores se não a melhor ja foi postada, o lamartine csc….
    um abraço dinho parabéns…..

  33. Erick disse:

    Otima materia!!!

  34. road runner disse:

    se essa art fosse reconhecida como flocore ,conserteza atrairiamos muitos turista para nosso pais, esse conjunto e conserteza uns dos mas belos e dislubrante espetaculo de luzes,abs aos organizadores dessa linda materia.

  35. Duarte-Itaquá disse:

    Para mim balão com armação é o que mais arrepia e emociona.Lá pelo ano de 2005 se não me falha a memória estávamos preparando um modelado de 12 metros armação com a imagem da Virgem Maria e duas senhoras que não tinham o que fazer acabaram denunciando a gente ,por dois dias seguidos a policia civil foi em casa fazer a ocorrência ,mas não encontraram nada graças a Deus. No final de semana seguinte mandamos o balão pro céu ,como eu disse arrepiou e deu um nó na garganta de tão lindo que ficou.O balão saiu e cortou por cima das casas na vila desfilando para todo mundo ver.quando estávamos voltando encontramos as duas senhoras na rua e para a nossa surpresa estavam chorando de alegria pois falaram para nós que não tinham visto imagem mais linda,ambas as senhoras eram católicas fanáticas.É por isso que eu digo ,não adianta criticar,denunciar e proibir ,por mais que não gostem sempre se entregam a beleza dessa arte maravilhosa.

  36. DINAMITE-CAMPINAS disse:

    Lendo essa materia me lembrei de um resgate em que participei aqui em Campinas em 1987,um baláo 7×7 da ex turma do Beco,um painel do Zé Carioca lindo que caiu dentro de uma fabrica do cortume pertinho da minha casa e somente eu e mais 4 pessoas se nao me falha a memoria que pegamos,depois lotou de gente querendo o balao,querendo sorteio e um integrante da ex turma da Barao querendo por fogo no balao,resumindo o dono da soltura apareceu e levou o balao pra sortear em outro lugar sendo que o mesmo saiu pra turma da Barao pro mesmo cara queria botar fogo no junino.Na época eu tinha 15 anos e o que eu faria com um monstro desse pra época,rsrsrsrsrsrsrs.É mas valeu a loucura e a experiencia adquirida nesse resgate sendo que nenhuma viatura da policia apareceu que eu me lembre e depois a ex turma da Barao soltou 2 vezes esse balao fogueteiro,saudades daquele empo.

  37. silvio sonho de voar disse:

    bela matéria só de pensar que eu vi numa noite de segunda tres armações no céu de sao paulo dá uma saudade enorme parabéns pela matéria.

  38. silvio sonho de voar disse:

    que matéria da hora, eu me lembro de uma segunda que eu vi tres armações no alto ai que saudade foi show.

  39. elias disse:

    parabens e otimo a gazeta ja acordo e fico lendo as entrevistas cada dia um assunto maravilhoso parabems pelo seu trabalho e conhecimento no mundo dos baloes fiquei feliz sobre as armaçoes pois fui da tom e jerry muito obrigado

  40. marolpho disse:

    é com imenso prazer que venho parabenizar ao gazeta do balao e ainda mais o nosso lindo e amado balao junino, uns dos mais belos e realmente a 8 maravilha da terra e ainda mais o balao lanternado.
    Balao lanternado armação e letreiro ganha vida ao subir e realmente emocionante ver a soltura e tbm soltor essa categoria de balao, queria e se depender de mim e outros parceiros da arte insentivar a soltura desses baloes faço as palavras da alumiarte as minhas.

    um abraço a todos e viva o balao junino….

  41. xurus rebeld´s e aguia dourada disse:

    Parabens parceiro pela matéria , gostaria q todas as turmas se enteressassem por soltar pelo menos 1 painel por ano , seria maravilhoso , e só pra citar q nos ultimos 4 anos soltamos pelo menos 1 por ano + confesso q o pessoal q vai pro campo , muitos não gósta de ajudar e assim fica um pouquinho chato pq o legal é ver todo mundo participar e fazer parte do momento q digo do fundo do coração ser inesquecivel .
    O balão painél é maravilhoso e digo desde ja aguardem pq esse ano como de costume tem + !!!
    abraços á todos os baloeiros q cultivam a art e tbm aos amantes do balão painél .

  42. BORÉU - EVOLUÇÃO disse:

    A FAMILIA EVOLUÇÃO GOSTA MUITO DE BALÕES COM LANTERNAS E ACHAMOS QUE É O MELHOR BALÃO COM MAIS VISUAL. TANTO QUE NOS ULTIMOS ANOS TEMOS SOLTADO PAINEIS E LETREIROS PELO MENOS UM DE CADA POR ANO.
    NOS DIAS DE HOJE QUAL BALOEIRO NÃO FICA ANCIOSO PARA VER OS PRÓXIMOS PAINEIS DE TURMAS COMO SONIC&CURTIÇÃO, BEIJA-FLOR, REBEL´S, JOIA RARA, PORÃO rj, NAMORADOS DA LUA, ESTRELA DO AR, JUVENTUDE BORÃO, LUIZINHO.

  43. WALDEMAR disse:

    Dinho, parabéns pela bela reportagem, somente gostaria de fazer uma observação, a técnica do Fabrício consiste em desfalcar de lanternas, os locais que precusam ser mais escuros para dar ídeia de profundidade, sem alterar os tamanhos das lanternas,esclarecendo esse detalhe mais uma vez parabenizo sua reportagem e tambem o site que está ótimo continue assim para o deleite de todos que amam essa arte.

  44. marcio turma da laje disse:

    BONS TEMPOS Q NAO VOLTAM MAIS

  45. Pierre disse:

    Sem dúvida nenhuma o balao de armaçao é o melhor !!! As quatro horas da manha no meio do mato, aquele frio , sereno, a touca , o casaco e claro aquela noite perfeita sem nuvens e vento….aquele céu estrelado!!!! Sai a armaçao!!!! é simplismente MÁGICO!!!! Uma noite dessa nao tem preço….é muito bom…é a magia do BALAO DE ARMAÇAO!!!! Lembro dos tempos de moleque que o céu ficava cheio de armaçoes!! Só de lembrar me bate uma nostalgia!!! Pena que nunca voltará os bons tempos!!!! Abçs….

  46. Bruno ( LOUCOS da MOTO & TIRO CERTO )RJ disse:

    Primeiramente , boa noite, parabéns pela matéria muito show, pena que cada vez, esta mas dificil de arrumar lugar pra soltar armações, acho muito lindo. E é um dos meus estilos de balões preferidos.
    O governo visa tanto o meio ambiente, e implica tanto com os baloeiros, dizendo que somos vandalos e não respeitamos a natureza. Mas os terrenos ambientais destruidos para fazer condominos de luxo, á isso eles não vêem, chega dessa hipocrisia, eles não fazem se quer um hospital e vem querendo dizer que nossa arte é prejudicial. chega!!!
    Bom mas uma vez, estão de parabéns pelo site e pela materia abçs.
    BRUNO.

  47. Rafael Silva da Arte Taqueada_RJ. disse:

    Olá Dinho e Internautas!
    Como um apaixonado por armações não pude deixar de ler e comentar esta maravilhosa matéria!
    Matéria espetacular, emocionante e ao mesmo tempo empolgante e contagiante!
    Que as grandes Turmas do Rio, São Paulo e Paraná, voltem a se dedicar a este estilo de balão… Sabemos o quanto é difícil soltar uma armação, requer espaço, demanda tempo e muita mão de obra mas, se não podemos ver 16, 17, 18 m., que vemos 10, 11 ou um 12m.
    Aproveito a oportunidade para parabenizar as Turmas de São Paulo pelos belos balões armações que veem soltando a cada ano em um quantidade boa em relação aos tempos de hoje e em especial a TURMA ESTRELA DO AR dos Amigos Maurício, Ivan que mandam mais de uma por ano assim como afirma a matéria.
    Abraços!!!
    Rafael Silva.

  48. roberto turma planeta de bangu (RJ ) disse:

    ola amigos baloeiros, cresi dentro da inesquecivel t casarão de bangu.
    onde toda semana ajudava aquela rapaziada a fazer grandes armações, que saudade da quela época: onde o finado seu tião padeiro ,valmir perninha,jairinho ,ilso tatala e outros mais juntava aquela multidão para ver subir grandes obras de arte
    nunca ouviu dizer que tivese alguma tragedia com baloes pois naquela época as turmas se respeitavam, hoje se um balão cai
    em determinado local os baloeiros fazem verdadeiro vandalismo quebrando tudo o que vê pela frente e acabam rasgando
    a obra de arte que é o balão.
    hoje tenho vontade de fazer uma grande armação temos até o projeto pronto, porem temos medo pois a repressão é muito
    grande mais quem sabe isso pode mudar um dia , basta nós baloeiros sermos mais unidos e menos vandalos.
    desculpe sei que não e todos mais creio cinquenta por cento sim
    um abraço a todos aqueles que adoram a nossa arte.
    vou morrer soltando balão fale quem quiser .

    valeuuu beto t.planeta de bangu

  49. rodrigo dom e arte guarulhos disse:

    caraca veio parabens mano tai uma otima colocaçao sobre os paineis
    sem palavras continuem assim nos proporcionando grades matérias.

  50. Eduardo FUGA disse:

    Show de matéria Dinho, balão com armação é e sempre será o balão mais lindo que existe,clássico é clássico.Pena que nos dias de hoje está dificil de ver balões desse nível no céu.Bons tempos………..

  51. DIGÃO , BRINQUEDO DE PAPEL, RJ disse:

    armação no alto , todo mundo para pra ver , pode até não dar o braço a torcer , mas todos gostam e acham maravilhoso……

  52. Arte Invicta Porto-Portugal disse:

    Caraca viajei agora no tempo,nas noites de São João era muito balão de armação em Cascaradura ,na Ouro Preto,no Boi,na Rua do Amparo,principalmente na Barão de Bananal.como era pequeno não podia ir la na madruga,eu ficava acordado p ver os balões subirem.
    Vi o do relogio,do pavão,do buda,e o famoso da sereia,que caiu na re duque,o unico que pude ver pessoalmente foi o do seresteiro,que a armação era tão grande que tinha duas emendas eu acho,e levava pequenas lampadas no bojo,ele subiu mais estourou no alto.tambem tem o da cruz de caravaca com dois anjos,que depois de dois cancelamento com o balão ja lanternado por causa do vento ,subiu do campo do Arrastão de Cascadura,lembro ate hoje da emoção de ajudar os Artistas(porque esse era o status dos baloeiros na epoca)a recollher as lanterninhas ja molhadas pelo sereno.Quando tinha 14 anos peguei um 3×3 com a armação de uma santa,me tomaram o balão mais depois meu pai, o zequinha e o pessoal da turma do morrinho tomaram o balão de volta.
    A ultima armação que vi subir era pequena,mais não menos emocionante,foi um truf 8m,com a armação do tazmania,solto pelo xandi,andre,leo e levi,da turma 17 de Cascadura,que subiu perfeita,mais no alto prgou um vento forte que apagou algumas lanterninhas.foi show.
    São muitas as lembranças e emoções.hoje vejo meu filho ligado em play station,televisão e digo que merda,ele não vai ter historia p contar.
    Quando conto historias desse tipo para as pessoas que conheço,parace que estou contando uma historia de ficção.valeu fiqm na paz.

  53. Gão - Juventude e Borrão disse:

    SIMPLESMENTE ESPETACULAR ESSA REPORTAGEM DINHO!!!!!O BALÃO PAINÉL É MÁGICO, SUA BELEZA NÃO TEM COMPARAÇÃO….SÓ QUEM JA COLORIU O CÉU COM UMA AMAÇÃO SABE MUITO BEM O QUE ESTOU FALANDO!!! ABRAÇO

  54. eloy disse:

    e isso ai dinho otima materia armaçao e armaçao os demais ficam em segundo plano , o maior classico do balao na minha opiniao toda turma deveria pelo menos sentir a emoçao o que e soltar um balao de armaçao, nao vao se arrepender espero que mais turmas comecem a soltar essa grande categoria parabens pela materia …..O 32 ARMAÇAO VEM ai !!!!!!!

  55. b1 disse:

    FALA AI DINHO BLZ, TEM QUE POR UNS PAINEIS DE 84 A 86 DFA TURMA DO UNIVERSO QUE FAZIAM ALEGRIA DO PESSOAL AQUI DA ZN A INAJAR DE SOUSA PARAVA PARA VER O PESSOAL MANDANDO SEUS PAINEIS MUITO SHOW COMO O PIANEL DO CRISTO QUE ATÉ O PADRE FALOU SOBRE ELE NO DIA SEGUINTE NA MISSA.

    ABRAÇO B1

  56. tempo muito bom,lembro em1981 noite de são joão subiu armação do pica-pau,nossa senhora aparecida,escudo da cbc(antiga seleção brasileira)e muitos outros,eu tinha 12 anos ficava em cima de uma pedra vendo muito balão passando,quando vi uma fagulha no céu e em cima da fagulha um vulto branco,comecei a tremer,e o vulto caiu no morro ficando aquela mancha branca,meu pai tinha tomado umas pingas, falei com ele e logo fomos buscar,nessa época no R.J. faziam muito 4×2,antigo pião batata
    e era um 4×2 cara eu não conseguia pegar no sono ,com certeza essa fase nunca mas vai voltar, Dinho Não te conheço,parabéns por essa matéria,e toda sua sua equipe .

  57. RICARDO GUEDES PAULO - Turma Cometa Tatuapé disse:

    Boa Tarde,

    Srs,

    Adorei essa matéria porque sou um apaixonado por balões com LANTERNAS
    Um Grande abraço para os Apaixonados por Balões com LANTERNAS

    RGP
    TCT

  58. equipe fogoarte disse:

    não sei pq essas maravilhas são proibidas

  59. ARIEL disse:

    muito bom ter estas lembranças em 2000 fiz um balão 3×3 todo bojado quando o mesmo subiu ficou como estivesse uma mola em baixo do balão não imaginava que iria sair desta maneira.

    um abraço

  60. LEGENDARIOS disse:

    ARMAÇÃO É O BALÃO MAS VISTO POR TODOS , ELE CONSEGUE ATINGIR UM PUBLICO IMENSO , E SMPRE Q VOU VER UMA , É D’LEI TRAZER UMA DE RECORDAÇÃO !!

Mande seu Recado: