Balão x Avião: Perigo inexistente | Gazeta do Balão

cd27cac0-a257-012e-e8c4-0013726a55a6

     No dia 11 de Setembro de 2011,  ocorreu o ataque terrorista do World Trade Center em Nova York fato conhecido por todos onde 2 aviões comerciais de grande porte se colidiram com as torres Gêmeas, devido este ocorrido muitas questões foram levantadas e uma delas foi para a comunidade baloeira.

Muitas vezes a imprensa e autoridades alertam dos perigos que os balões trazem para aviação principalmente aos arredores de aeroportos como de Cumbica em Guarulhos, sendo uma região com grande concentração de baloeiros assim levanto uma pergunta para todos os baloeiros, será que tal perigo existe?

Sou baloeiro desde 1985, época que o balão era legalizado e tinha dias a tarde que o céu ficava forrado, e aviões trafegando no meio deles, e até hoje nunca ouve acidentes provocado por balões.

Voltando ao ataque do World Traide Center dois dias depois do fato, na rádio CBN São Paulo, o Jornalista entrevistou o comandante da aeronáutica e especialista aéreo Juniti Saito, questionando, sobre as imagens que mostram os aviões colidindo com os prédios, e podemos observar que eles estão em uma leve curva acentuada e de encontro com os edifícios, com este exemplo foi a pergunta ao comandante porque eles estavam em  curva de encontro com os prédios.

O comandante Juniti Saito com todo seu conhecimento e experiência, explicou que um avião com capacidade de mais de 10 passageiros e a jato, no momento de decolagem precisa estar no mínimo a 230 km/h, os aviões do atentado tinha capacidade de mais de 200 passageiros, sendo assim estes aviões devido sua massa e sua velocidade empurra num raio de até 300 mts na sua frente uma grande quantidade de ar.

Com está comprovação é certo que quem estava pilotando os aviões no momento de impacto era altamente competente e experiente, por que sabia disso. Quem nunca esteve em uma estação do metrô tipo da Sé ou Anhagabau, quando o trem esta vindo no túnel nós sentimos um grande jato de ar, tudo bem sabemos que ele está vindo de um túnel, mas em velocidade bem menor e com uma dimensão de frente bem mais estreita, agora imagina um Airbus 380 vindo a 500 km/h na sua frente.

Os aviões em rota de colisão estavam em curva para dibrar a imensa turbulência que estava por vir, que quanto mais perto dos prédios eles chegavam mais difícil seria o controle, o comandante deu até um exemplo prático, se pegarmos um seringa de injeção puxamos o cabo e depois tampamos o bico com o dedo onde vai a agulha e tentamos apertado o cabo para dentro novamente não vamos conseguir devido o ar acumulado, os aviões se estivesse em reta com os prédios não teriam acertado e promovendo o grande estrago, como desejavam seria um empacto parcial tipo só uma asa uma parte apenas da aeronave, por causa desta camada  de ar contra uma parede de concreto jogaria o avião para os lados.

Agora que sabemos desta teoria e confirmação por pessoas qualificadas, perguntamos se um avião de grande porte encontra um balão de 20 mts na sua frente haverá o impacto, acredito que não porque quando ele estiver a 400 mts de distância para atingir o balão esta camada de vento empurrada pelo avião já vai deslocar o balão de sua frente sendo porque o balão é um objeto flexível e solto no ar e bem mais leve, fora a questão que o avião e controlável e o piloto também tem como desviar.

1a

Podemos apenas confirmar está teoria com aviões de grande porte, onde a imprensa insiste em dizer o perigo, agora em aviões pequenos podemos concordar que existe um risco.

 

Colaboração:

SERGIO BRAGHITTONI

Comentários:

  1. Jonatas Barbosa Equipe Cachorro Loko disse:

    verdade sempre tento explicar essa teoria para as pessoas, mas parece que elas já estão manipuladas pela mídia que já não nos escutam.
    E para melhorar moro em Guarulhos – SP, a alguns KM do aeroporto mas meus balões, creio eu, me corrijam se estiver errado, meus balões não iria causar um acidente aéreo, balões de no máximo 5, 6 MTS

  2. turma do bela disse:

    os mais antigos devem lembrar que era comum se ver um teco-teco, “cortar” os baloes. em um artigo da SAB, existe um depoimento dizendo mesmo que, no Rio na decada de 50 os futuros pilotos fazim um treinamento “cortando” os baloes, em verdade eles nem chegavam muito perto, passavam proximo, criando uma onda de choque que queimava os baloes. hoje em dia algumas emissoras com seus helicopteros se aproximam de mais e os queimam, fazendo sensacionalismo depois. tudo é pretexto para incriminar o balao e o verdadeiro baloeiro. estou morando em uma regiao proxima ao aeroporto de jundiai, e tambem é rota do aeroporto de viracopos, e a quantidade de “urubus’que constantemente cruzam esta rota, procurando por termica, é enorme, preciso conseguir uma filmagen dos momentos em que parece que uma colisao é quase evidente.lembrando que desde a decada de 80, onde grandes paineis e fogueteiras navegavam no céu noturno, tanto aqui quanto no Rio, nunca houve um contato. cabe ao verdadeiro amante da arte reconhecer que toda atividade humnaga gera riscos e procurar aprimorar-se cada vez mais na segurança e tambem educar-se no resgate para que imagens de vandalismo nao nos igualem a bandidos.

  3. Thiago disse:

    Bom Dia. EU SEMPRE COMENTEI ISSO COMA GALERA QUE CRITICA BALÕES, O DESLOCAMENTO DE AR FAZ COM QUE O BALÃO SE DESLOQUE TAMBÉM. É A MESMA COISA QUE VOCÊ FICAR NO ACOSTAMENTO DE UMA ESTRADA, ATÉ A MOTO PROVOCARÁ UM DESLOCAMENTO DE AR. AGORA IMAGINE UM AVIÃO…

  4. Tiago ZN disse:

    Um simples refletor de radar, no qual foi falado muito qto aos balões sem bucha, não resolveria todo esse problema?

  5. INOVOAR-CTB disse:

    Ola amigos da GB,vejo que a maior revolta da midia contra os baloeiros hj são em relação aos resgates que são mal
    sucedidos ou seja quase sempre um desatre causando varios
    transtornos a terceiros. Gostaria de ver uma enquete sobre este assunto aqui no GB pois se quisermos ser aceitos pela
    população de volta temos que rever alguns conceitos sobre
    este assunto!

  6. NEGO (EX DRAGÕES DA REAL) disse:

    NEGO EX DRAGÕES DA REAL Z/S

    VAMOS LAR
    TRABALHO NO AEROPORTO DE CONGONHAS A TRÊS ANOS
    CONVERSANDO COM O CHEFE DE MANUTENÇÃO DE AVIÃO DA GOL
    SOBRE O PERIGO QUE O BALÃO PODE CAUSAR PARA UMA AERONAVE
    PARA MINHA SURPRESA SABE O QUE ELE ME RESPONDEU?
    NO DIA QUE UM BALÃO DERRUBAR UMA AERONAVE DESSA EU MUDO
    DE PROFISSÃO
    AI ELE ME DISSE JOVEM VOCÊ QUANDO ACABA DE LIBERAR UMA AERONAVE E ELA E REBOCADA PARA A PISTA E O MOTOR É LIGADO
    EM PEQUENA POTÊNCIA VC JÁ VER A FORÇA QUE MOTOR TEM IMAGINE
    ESSE MOTOR COM TODA A SUA POTENCIA ACIONADO?
    COM CERTEZA ABSOLUTA O BALÃO MUDARIA DE DIREÇÃO MUITO ANTES
    DE O AVIÃO SE APROXIMASSE DELE DEVIDO A CORRENTE DE AR QUE
    A TURBINA SOLTA
    AGORA FAÇO UMA PERGUNTA É MANIPULAÇÃO DA MÍDIA OU NÃO?

  7. fabiano FAMILIA CVA disse:

    É fato. Nas decadas de 80e90 meu deus, o ceu era forrado de baloes e nunca houve nenhum acidente do tipo. hj com uma quantidade ¨infelizmente¨bem menor de baloes e com a tecnologia que as aeronaves tem, duvido que isso aconteceria. mas infelizmente com essa maldita, miseravel MIDIA, e a falta de conhecimento da populacao sobre a nossa arte. as pessoas acreditam nessas besteiras que passam na televisao.

  8. CAMISA 12 UNIÃO E GARRA disse:

    CORREÇÃO OS ATAQUES FORAM EM 11/09/ 2001 COM RELAÇÃO A ESTA QUESTÃO PODE-SE GERAR MUITA POLLÊMICA E CONTROVERSIA ATÉ QUE SE FAÇA UM TESTE REAL, TEM QUE SER LEVADA EM CONSIDERAÇÃO O DIÃMETRO DO CORPO DA AERONAVE E A VELOCIDADE E DISTÃNCIA DO MESMO. ENTRE OUTROS FATORES COMO CABRESTO, BANDEIRA E O FATO DO BALÃO ESTAR ENTRE AS NUVENS FORA DO VISUAL.

  9. sinho tas rio jpa disse:

    Devemos fazer a nossa parte.evitar problemas.principalmente com resgates suicidas,essa historia de balâo bater em avião e pura invenção da rede globo. LOGO E MENTIRA……..

  10. boquinha disse:

    nos anos 80 o cêu era forrado com baloes de pequemo porte, e não houve nenhum acidende que chegou ao nosso conhecimento e além do mais eu não acredito que um balão de papel, barbante e arame pode derrubar um avião, na minha opinião é exagero da midia.

  11. Sem turma disse:

    Será que teria algum aparelho de fácil acesso (custo) a todos para colocar em seus balões para emitir sinal para os aviões, um item de segurança a mais. Estamos falando de perigo então porque não aprimorar a experiência que foi feito para abafamento de bucha, talvez pára-quedas para as bocas caso o balão queimar. Temos que proteger nosso balão não só das pessoas que invadem casas e sobem em telhados. Qualquer balão pode queimar lá em cima e porque não essa bucha ser apaga nesse momento de queima do balão e ser acionado esse pára-quedas. Temos tecnologia para criar moldes taqueados no computador e porque não um dispositivo desses. Em nosso mundo temos pessoas formadas em varias áreas então podemos reverte e mostra para aquela emissora que tanto critica e fala que somos marginais. Até mesmo pegar idéias das pessoas nas redes sociais, cada dia mais forte. Já tive algumas idéias principalmente nessa questão de abafar a bucha. Vou deixar te colocar mais peso no meu balão, porém vai estar, mas seguro. Não quero que essa arte acabe vocês sabem por que, porque tem um filho de 2 anos que adora e quando estamos na rua ele vê um balão ele não para de falar, olha o balão pai até dentro de casa. Vai desenhar sabe o que ele pede pra eu fazer um balão com o menininho segurando o balão. Não tem preço.
    Temos que colocar as idéia pra fora expor elas pra gerar alguma coisa, porque se cada um ficar calado na sua não vai vingar nada.

  12. Cabeção - Ex Tradição Z.Leste disse:

    Nos final dos anos 80, eu e meus companheiros presenciamos um helicóptero, que quando se aproximou de um balão almofada feito de jornal com aproximadamente 128 folhas, fez o mesmo virar de ponta cabeça. Provavelmente um avião provocaria um deslocamento de ar muito maior, sendo difícil provocar um acidente aéreo.

  13. Victor disse:

    A mídia brasileira é uma merda mesmo. Brasil, o único país em que soltar balões é crime. A imprensa inventa de mais! Mesmo assim é uma arte que jamais acabará!

  14. william fantasia disse:

    BALÃO NO CÉU E AVIÃO AOS 300 K OU MAIS POR HORA SÓ SUA TURBULÊNCIA OU SEJA O (VÁCUO) DO AVIÃO JOGA QUALQUER COISA LONGE DE SEU ALCANCE .
    POR ISSO E MITO NA MINHA OPINIÃO OK .

  15. Cmte de Jato disse:

    Sou cmte de jato de grande porte, voo na aviação comercial e ja voei todo tipo de aviao desde monomotores a quadrireatores e afirmo “um balão pode sim derrubar um aviao se bater de frente com uma aeronave ou for sugada pelos motores”. Se bater de frente pode danificar os sensores de velocidade ( tubos de Pitot) e aviao voa controlado pela velocidade e sem esses sensores pode sim ser derrubado. Se entrar em um dos motores pode causar ESTOL DO COMPRESSOR e isso vai fazer com o motor pare. Esse mecânico da Gol e um colega ai em cima isso conhecer e que o mecânico disse q se um dia um balão desses derrubar um aviao ele muda de profissão eu repondo. Ao mecânico que mude de profissão e que se acha q nao derruba então q coloque a mãe dele sentada dentro de um aviao e faca o teste. Ele nao entende de pilotagem, de impacto a grandes velocidades por isso falou essa besteira. Se acha q desviar um aviao de centenas de toneladas a 400 km/h de um balão q aprece do nada e possivel então faca isso com seu carrinho de 1,5ton a 100km/h quando aparecer um cachorro na sua frente e vai ver se vai conseguir desviar…BALÃO E SIM UM PERIGO PAR A AVIAÇÃO, PARA REFINARIAS DE COMBUSTIEL, RESIDÊNCIAS E PARA A NATUREZA, pois onde cair ou bater poderá matar centenas de vidas e quem os fabrica e lota deveriam ser presos…

  16. Cmte de Jato disse:

    Que me desculpem os erros de grafia, nao sou professor de português sou piloto de jatos e escrever no IPhone nao ajuda, mas lendo os comentários aqui eu nao poderia ter deixado de responder…
    Se quiserem saber mais alguma coisa sobre avioes e balões é só deixar uma pergunta aqui…

  17. Dinho GB disse:

    Tudo bem sr. CMTE. Até acredito no que diz. Mas o Rr. entende de aviões e eu de balão. Proponho um bate papo, por favor deixe seu contato para que possamos marcar uma entrevista. O comentário fica para a aprovação e não vamos divulgar.

  18. Cmte de Jato disse:

    Caro Dinho e baloeiros, a questão de pilotos de avioes e de helicópteros X baloeiros eu vejo que é uma coisa difícil de conviver e discutir. Como piloto, desde criança sempre quis voar e sempre admirei tudo o que voa, ate mesmo os baloes! Tenho certeza de que muitos colegas de profissão também pensam como eu e ate hoje admiram os baloes, porém precisamos analisar de um outro ponto de vista!

    Por exemplo quanto aos avioes te digo, nos pilotos nao voamos olhando pra fora da cabine o tempo todo, pois estamos voando por instrumentos sobre regras IFR, ou seja, nao precisamos olhar pra fora para saber onde estamos, sabemos através dos instrumentos e nos momentos da descida para o pouso e a decolagem estamos concentrados em dezenas de procedimentos na cabine.Isso eh feito diariamente 24h por dia com nuvens ou sem nuvens! E isso eh exigência das empresas aéreas e do sistema de aviação no mundo todo, nao so aqui no Brasil e tudo isso visando a Seguranca de Voo e com pilotos de helicópteros é praticamente a mesma coisa. Se um balão colidir com um aviao ou helicoptero pode causar a queda dele devido a forca do impacto, se for sugado pelo motor pode parar de funcionar, pegar fogo, etc…

    Um balão de ar quente tem sua beleza, porém os riscos que ele leva nao compensam e pessoas externas a esse meio nao podem ter suas vidas colocadas em risco por causa do que é diversão para alguns, além dos riscos do balao provocar incêndios em refinarias de combustível, florestas, redes de energia, residências e etc. Tanto que os japoneses ate usaram baloes para enviar bombas aos EUA no período da guerra e muitas vezes eles caiam onde nao deviam, como acontece ainda hoje, só que hoje eles carregam tocha acesa e fogos além da estrutura, as vezes metálica e ate com pequenos botijoes.

    Como eu disse os pilotos de aviao vão defender a aviação e os baloeiros os baloes, mas que estes colocam a vida de centenas de pessoas em risco colocam! Existe lei proibindo a soltura de baloes e se existe é para a protecao de todos!

    Lembre-se devido as leis da física, mais precisamente a lei da inércia é praticamente impossível desviar um aviao que pesa centenas de toneladas e voando a mais de 400 km/h de um balao que surge, por exemplo, por trás de uma nuvem? Se acha isso possivel tente fazer uma manobra brusca com um carro em grande velocidade e vai ver no que vai dar. Acidente!

    Então para concluir, tenho certeza que a maioria dos pilotos também acha os baloes bonitos, porém os riscos que oferece a aviação são evidentes e sérios demais pra haver defesa em favor dessa pratica! Da uma olhada no site do CENIPA e veja as matérias feitas sobre os perigos dos baloes para a aviação! Pense se voce e seus companheiros baloeiros gostariam de estar sentados dentro de um aviao sabendo que ele foi atingido por um balao e vai ter que fazer um pouso de emergência? Eu nao!

  19. Cmte de Jato disse:

    Só para complementar a matéria do site onde é citado que um “aviao nao poderia colidir com balao por este ser mais leve e o aviao deslocar uma grande massa de ar a sua frente por onde ele passa”, quero dizer que isso nao existe! É mito! E que o piloto teria tempo de desviar, é o caso da inércia que mencionei antes! Nao da tempo se for visto proximo ao aviao.

    O aviao ou qualquer objeto que se desloque no ar nao provoca deslocamento nenhum da massa do ar a sua frente, pois se isso ocorresse eles nao colidiriam constantemente com pássaros!

    Quanto ao exemplo do metrô, nao serve porque ele esta se deslocando em um túnel fechado e com isso o ar a frente tem que ecapar por algum lugar!

    O aviao se deslocando no ar faz com que os filetes de ar mais próximos ao nariz do aviao sofram um grande impacto com sua estrutura por causa da velocidade de voo e isso faz com que o ar se divida em varias partes ao redor da fuselagem para contorna-lo. Isso pode ser visto melhor no caso de um navio, pois a água e o ar são fluidos e tem as mesmas propriedades. Na frente dele há uma pequena divisão do fluido e na parte de trás uma grande perturbação no deslocamento que chamamos de ARRASTO e isso acontece ate com carro, moto, bicicleta, tudo que se desloca, mesmo sem vento, pois ele cria o vento relativo.

    No caso de avioes voando em velocidades supersônicas essa divisão do ar nem tem tempo de acontecer antes de passar pelo aviao e causa o chamado Sonic Boom, ou estrondo, ou Onda de Choque supersônica onde o barulho do aviao só é ouvido após a passagem dele, pois na frente nao há nada, só uma massa de ar normal e o silencio! Vejam os videos do Mirage da FAB que quebrou os vidros dos prédios do governo em Brasília no ano passado! Quebraram devido ao estrondo sônico, as ondas de choque que atingiram o chão. Vejam videos no YouTube sobre romper a barreira do som e vão ver uma massa de ar branca no aviao, aquilo é o Cone de Mach e é formado porque o ar é comprimido no nariz do aviao, provando que ele nao desloca ar nenhum na sua frente.

    Se houveram ate hoje poucos acidentes ou incidentes envolvendo baloes e aeronaves é por sorte, mas a cada vez que um balao desses ganha os céus as chances de uma tragédia aumentam. Eu ja consegui desviar de muitos, pois além de enxergar bem tive sorte, mas ate quando? Só Deus sabe!

  20. eterna arte disse:

    O COMANDANTE DE AVIAÇÃO DISSE QUE EXISTE O PERIGO, COMO ATÉ HOJE NUNCA HOUVE ACIDENTES COM IMPACTO DE BALÃO COM AVIÕES?????

  21. Ligero Corart disse:

    Primeiro, balão se solta em boas condições climáticas, para um piloto de avião fica fácil avistar e fazer um desvio com segurança. Segundo, que a torre de comando sempre detecta e orienta os pilotos quando isso acorre, ou seja, acidentes desse tipo creio que nunca irão acontecer. Esse papinho furado já tá dando no saco, e não precisa ser perito de isso ou daquilo pra saber o que realmente acontece. Hoje temos o balão ecológico sem estrutura de metal, totalmente leve e sem fogo, feito com material biodegradável. Então senhores “pilotos”, políticos, redatores, trolls, jornalistas… A casa de vocês estão caindo, o povo tá acordando e a verdade prevalecerá.

  22. Cmte de Jato disse:

    Ta certo galera do balao! Essa será uma discussão inútil e sem fim! Mas quando eu voo é minha “coluna vertebral” que esta lá em cima e nao a de vocês com seus baloes pipocando por todo lado! Ja dizia a lei de Murphy ” se alguma coisa tem a probabilidade de acontecer, então um dia acontecera” só espero que nao seja comigo, nem com familiares e amigos meus!

    Ah! Por falar em balao, ontem eu quase bati de frente com um na decida para o RJ em condicoes de voo totalmente visuais com 178 passageiros a bordo e 63,5 toneladas de peso de pouso! Por que eu nao desviei? Porque eu nao tive tempo, ele nos surpreendeu! Nem a Torre, nem outros pilotos reportaram a presenca dele porque ninguem viu! so mais uma informacao é fácil olhar para o céu e ver um balao por menor que seja, mas olhar do nosso ponto de vista da cabine do aviao para baixo é difícil pra ver ate um outro aviao tipo 747 Jumbo, sabe porque, é devido ele se confundir com a cidade, relevo de montanhas e etc. Do nosso ponto de vista é diferente! Só pra vocês saberem, ja que voces nao tripulam os baloes que vocês soltam, tentem um dia voar de aviao, ou melhor num balao de verdade e tirem a prova do que estou falando! Quase deu merda….

    Boa sorte a nos pilotos, passageiros e usuários do transporte aéreo, porque se depender de consciência dos baloeiros para melhorarmos a Seguranca de Voo, agora tenho mais certeza de que nao poderemos contar com vocês, porque estão “cagando e andando” para os outros. Muitos de vocês, quero acreditar que nem todos, estão negligenciando vidas humanas, propriedades e residências lançando essas “bombas” voadoras por todo o canto…

    Valeu teclar com vocês! Conheci este site por acaso e quis ter uma pequena visão do seu mundo! Respeito a posição de vocês, só nao concordo!

    Valeu pela experiência!

  23. ETERNA ARTE disse:

    Aonde você viu balão com botijões voando, cada uma.

  24. SERGIO BRAGHITTONI disse:

    SR. COMANDANTE GOSTARIA DE RESSALTAR ALGUMAS COLOCAÇÕES EQUIVOCADAS DE SUA PARTE, PRIMEIRAMENTE NÃO SE SOLTA BALÃO COM BOTIJÕES DE GAS COMO VC COLOCOU, E SEGUNDO A SOCIEDADE E AS PESSOAS DESINFORMADAS TEM QUE PARAR DE ACHAR QUE BALOEIRO É MEIA DÚZIA DE MALOQUEIROS, SEM O QUE FAZER,, BALÃO MEU AMIGO É ARTE, CULTURA E TRADIÇÃO.
    NA COMUNIDADE BALOEIRA EXISTE, POLICIAIS, EMPRESÁRIOS, COMERCIANTES, PROFESSORES, CARNAVALESCOS, E ETC. E TODOS ELES TAMBÉM VIAJAM DE AVIÃO,,, A RESPEITO DA REPORTAGEM, CONCORDO COM OS ERROS DE CONCORDÂNCIA, MAS O QUE FOI ESCRITO NÃO É INVENÇÃO E SIM FATO CONSUMADO, FOI PESQUIZADO, O DEPOIMENTO DO COMANDANTE DA FAB, NA CBN REALMENTE OCORREU, O FATO DE UM AVIÃO DE GRANDE PORTE EMPURRAR UMA GRANDE QUANTIDADE DE AR REALMENTE ACONTECE,NINGUÉM É CRIANÇA E NADA FOI INVENTADO AQUI HOUVE UMA PESQUISA A RESPEITO, COMO O SR. DISSEM UM JUMBO 747-400,, É O SEGUNDO MAIOR AVIÃO COMERCIAL DO MUNDO E JÁ FOI O PRIMEIRO, FABRICADO PELA AMERICANA BOEING, E HOJE SÓ PERDE PARA O AIRBUS 380 FABRICADO PELA FRANÇA E INGLATERRA, ESTE AVIÃO GIGANTESCO O 747-400 QUANDO ELE ESTÁ PRESTES A ATERRISAR COM SEUS FLAPS ACIONADOS PARECE QUE VAI ABRAÇAR O MUNDO DEVIDO SUAS DIMENSÕES E ENVERGADURA, IMAGINEM A GRANDE QUANTIDADE DE AR QUE ESTE MONSTRO EMPURRA.
    O PROBLEMA É QUE TODOS VCS´PARECEM O DATENA MANIPULADOS E FORÇADOS A DIZER O QUE OS PODEROSOS QUEREM, COMO EMPRESAS MILIONÁRIOS DE SEGUROS E BANCOS, SE BALÃO FOSSE TÃO PERIGOSO ASSIM, COMO O PIPA JÁ MATOU BEM MAIS QUE BALÃO, E COMO AINDA TEMOS FLORESTAS E AS MAIS DENSAS DO MUNDO,E ISTO QUE DIGO EM ÉPOCAS QUE OS BALÕES FORRAVAM OS CÉUS, COMO VC DISSE TAMBÉM DE FORMA PRECONCEITUOSA, AS BOMBAS VOADORAS, PORQUE NA INDONÉSIA, NA FRANÇA, COLOMBIA E MÉXICO ISTO É DIFERENTE, E DIGO MAIS ESTES PAÍSES NOS INVEJAM PORQUE BRASILEIRO É CRIATIVO E CORAJOSO, NOSSOS BALÕES SÃO OS ÚNICOS EM TODO MUNDO, IGUAL AOS NOSSOS SÓ OS NOSSOS, E FALO MAIS ESTÁ ARTE NUNCA VAI ACABAR….

  25. Cmte de Jato disse:

    CARO SERGIO, NAO PRECISA FALAR DE DESLOCAMENTO DE MASSA DE AR POR AVIOES COMIGO, POIS CONHEÇO MUITO BEM PODE CRER! O CMTE DA AERONÁUTICA FOI MAL INTERPRETADO POR VOCÊS NAS PALAVRAS DELE ! SO ME RESPONDA PORQUE TEMOS TANTAS COLISÕES DIÁRIAS COM PÁSSAROS TODOS OS DIAS NO MUNDO SE OS GRANDES AVIOES “EMPURRAM” AR PRA FRENTE? NAO DEVERIA ACONTECER NAO E?

    SO NAO ACONTECE TANTO COM BALOES PORQUE DE CERTA MANEIRA ATE CONSEGUIMOS DESVIAR A TEMPO, ATE QUANDO NAO SEI! JA HOUVERAM COLISÕES E CONTINUARÃO HAVENDO É SO PESQUISAR NA INTERNET! SO PRA COMPLETAR EU NAO QUERO ESTAR DENTRO DE UM AVIAO SABENDO QUE ELE VAI TER QUE FAZER UM POUSO DE EMERGÊNCIA POR TER BATIDO EM UM BALAO!

    PERGUNTE ISSO A SI MEMO E A SUA FAMÍLIA E AMIGOS BALOEIROS! SE A RESPOSTA FOR SIM ENTÃO CONTINUEM SOLTANDO BALOES E NUNCA VIAJEM DE AVIAO! PORQUE UM DIA PODE ACONTECER E QUEM SABE UM DE VOCÊS NAO ESTARÁ LÁ DENTRO?

    EU SEI QUE TEM TODO TIPO DE PESSOAS E PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS COM BALOEIROS, INCLUSIVE PILOTOS, E QUE VOCÊS GASTAM MUITO DINHEIRO INVENTANDO E CONSTRUINDO SUA ARTE POR ISSO FICAM LOUCOS QUANDO UM ESTA CAINDO PRA PODER RESGATAR. MAS A LEI É CLARA E EXISTE PARA A PROTECAO DE TODOS E VOCÊS SAO CRIMINOSOS, SEJAM MÉDICOS, POLICIAIS, PILOTOS, MOTOBOYS, DESEMPREGADOS, POLITICOS OU QUALQUER UM QUE ESTEJA ENVOLVIDO COM ESSA ARTE!

    CONHECI VÁRIOS SITES DE BALOEIROS, JA PARTICIPEI DE MUITOS ENCONTROS DE SEGURANCA DE VOO E PODE ACREDITAR, JA VI BALOES QUE TINHAM COMO TOCHAS, PEQUENOS BOTIJOES, NINGUÉM ME CONTOU! MAS NAO IMPORTA! O QUE PUDE PERCEBER É QUE OS BALOEIROS SAO UNIDOS E ORGANIZADOS E AUDACIOSOS, POIS POSTAM FOTOS EM BELOS SITES DANDO RISADA! PARABÉNS! PORÉM DE NADA VAI ADIANTAR NOSSAS DISCUSSÕES, POIS VOCÊS CONTINUARÃO DEFENDENDO SUA “ARTE” E NOS IREMOS CONTINUAR VOANDO, POIS TEMOS FAMÍLIA PRA SUSTENTAR! ENTÃO É CADA UM NA SUA!

  26. ETERNA ARTE disse:

    SR. COMANDANTE UM PASSARO NÃO PASSA DE 1 METRO SEU TAMANHO É LÓGICO QUE UM OBJETO PEQUENO É BEM MAIS FÁCIL DE COLIDIR COM UM AVIÃO DEVIDO SUA MASSA,O CHOQUE COM O AR É BEM MENOR.

  27. Marcos disse:

    Prezados Comandante e baloeiros
    Na minha humilde opinião, acho que não adianta nada ficarmos nesse embate acerca dos balões. Eu sou um amante incondicional dessa arte, porém me considero leigo no assunto que está sendo discutido, no entanto, até por uma questão de bom senso, concordo com o comandante, que em determinadas circunstâncias o balão pode sim levar risco à aviação, devido a elementos da sua estrutura. Uma coisa que não concordo com o senhor é o fato de generalizar todos nós como criminosos. Eu sou uma pessoa de bem, trabalho, tenho uma ótima família e também amo o balão.
    Sr. Comandante, não sei se o senhor tem conhecimento, mas as associações dos baloeiros, também preocupados com essa causa, tem procurado sanar, pelo menos em parte essa questão, através de pedidos ao poder público, para que esse reconheça que o balão é uma tradição cultural do Brasil, e regulamente-o através de projeto direcionado ao BALÃO SEM FOGO.
    Só a título de informação: Esse tipo de balão é muito frágil e contem em sua estrutura, somente materiais leves e biodegradáveis, totalmente isento de partes metálicas e buchas. Eles são aquecidos com maçaricos e soltos em festivais realizados em locais bastante afastados das principais rotas aéreas e devidamente regulares, pois a sua realização é obrigatoriamente comunicada a todas as autoridades, a exemplo da aeronáutica, MP, Polícia Ambiental, etc.
    Já aconteceram nesse formato, no Brasil, alguns festivais isolados e autorizados em determinados municípios, sendo vistos com bons olhos pela sociedade, pelo fato dos balões ali soltos, não causarem incêndio.
    Por não ter alimentação de bucha, esse tipo de balão tem uma autonomia de voo bem reduzida e, por isso cremos, que serão minimizadas as possibilidades de choque com aeronaves, quer seja pela distância dos locais de soltura em relação às rotas dos aviões, bem como pela comunicação antecipada feita às autoridades aeronáuticas, as quais orientariam os pilotos da existência do evento.
    Comandante, não somos marginais ou criminosos, só queremos de uma MANEIRA LEGAL, que a nossa arte seja reconhecida. Nós, os baloeiros de bem, não queremos de forma alguma causar nenhum tipo de dano a qualquer um que seja.
    É lamentável que no Brasil tudo aconteça a passos de tartaruga, mas um dia, quem sabe, possa haver consenso para esse assunto tão controverso.

  28. Marcos disse:

    Prezados Comandante e baloeiros

    Na minha humilde opinião, acho que não adianta nada ficarmos nesse embate acerca dos balões. Eu sou um amante incondicional dessa arte, porém me considero leigo no assunto que está sendo discutido, no entanto, até por uma questão de bom senso, concordo com o comandante, que em determinadas circunstâncias o balão pode sim levar risco à aviação, devido a elementos da sua estrutura. Uma coisa que não concordo com o senhor é o fato de generalizar todos nós como criminosos. Eu sou uma pessoa de bem, trabalho, tenho uma ótima família e também amo o balão.

    Sr. Comandante, não sei se o senhor tem conhecimento, mas as associações dos baloeiros, também preocupados com essa causa, tem procurado sanar, pelo menos em parte essa questão, através de pedidos ao poder público, para que esse reconheça que o balão é uma tradição cultural do Brasil, e regulamente-o através de projeto direcionado ao BALÃO SEM FOGO.

    Só a título de informação: Esse tipo de balão é muito frágil e contem em sua estrutura, somente materiais leves e biodegradáveis, totalmente isento de partes metálicas e buchas. Eles são aquecidos com maçaricos e soltos em festivais realizados em locais bastante afastados das principais rotas aéreas e devidamente regulares, pois a sua realização é obrigatoriamente comunicada a todas as autoridades, a exemplo da aeronáutica, MP, Polícia Ambiental, etc.

    Já aconteceram nesse formato, no Brasil, alguns festivais isolados e autorizados em determinados municípios, sendo vistos com bons olhos pela sociedade, pelo fato dos balões ali soltos, não causarem incêndio.

    Por não ter alimentação de bucha, esse tipo de balão tem uma autonomia de voo bem reduzida e, por isso cremos, que serão minimizadas as possibilidades de choque com aeronaves, quer seja pela distância dos locais de soltura em relação às rotas dos aviões, bem como pela comunicação antecipada feita às autoridades aeronáuticas, as quais orientariam os pilotos da existência do evento.

    Comandante, não somos marginais ou criminosos, só queremos de uma MANEIRA LEGAL, que a nossa arte seja reconhecida. Nós, os baloeiros de bem, não queremos de forma alguma causar nenhum tipo de dano a qualquer um que seja.

    É lamentável que no Brasil tudo aconteça a passos de tartaruga, mas um dia, quem sabe, possa haver consenso para esse assunto tão controverso.

  29. Cmte de Jato disse:

    Caro Marcos, quando eu disse que soltar baloes é crime eu me referi a Lei de crimes ambientais na qual se encaixa a fabricação, transporte e soltura de baloes. Nao disse que todos vocês são criminosos. Eu como piloto gosto e admiro tudo o que voa, inclusive os baloes. Mas se por um lado sua arte desenvolveu os baloes ecológicos, nao é raro nós, pilotos, encontrarmos baloes gigantescos no céu em determinadas épocas do ano. Ja foram encontrados baloes maiores do que muitos avioes comerciais e estes usam materiais que podem facilmente derrubar qualquer tipo de aeronave se colidir com elas. Mas concordo com voce, esta discussão nao levara a nada.
    Só peco a vocês que acompanhem pela internet o que seus “parceiros” de arte estão fazendo e irão ver fotos e soltura de baloes de ate 70m de comprimento e muito mais. Vejam o tamanho do estrago que uma pequena ave faz ao colidir com um aviao e imaginem se fosse um balao. Acessem o site do CENIPA e vejam o que ja foi publicado sobre o perigo dos baloes a aviação.
    Mas desejo a vocês tudo de bom e espero que nunca tenhamos nenhum acidente envolvendo aeronaves e baloes, mas que o risco é iminente com certeza é.

  30. Michel ddn disse:

    Sr comandante, pelo amor de deus! o senhor me parece uma pessoa inteligente, não compare uma pedrada com uma “folhada”!

    ja experimentou arremessar um lençol de 500 gms em alguem ou uma pedra de 500g? advinha quem vai acertar o alvo???

    obviamente um passaro devido suas caracteristicas de tamanho (fora perfil de planeio) tem a chance de se chocar numa turbina.. voando de encontro. agora imagine um objeto de papel, praticamente estatico, com grande area, flutuando no céu?

    Essa história do botijão de gás foi uma foto que vc viu do final da decada de 70 que um louco resolveu fazer.. NINGUEM faz isso! por favor, fale apenas o que conhece, as buchas de hoje são feitas de algodão ovata e parafina. uma fonte totalmente autoextinguivel. as coisas mudaram muito, não se usa mais papel grosso, estopa e borracha! quem invade propriedades no resgate não é baloeiro e sim criminoso!

    Se o problema for a bucha, tiramos a bucha e entramos com o balão ecólogico (sem bucha). se o problema é o arame.. entramos com outro material. se o problema é visibilidade.. só soltamos balões no final de semana de céu aberto. se o problema é area de soltura, soltamos longe de aeroportos, onde as aeronaves entram em velocidade baixa de pouso e decolagem. se o problema for detecção em nuvem, colocamos defletores. (lembrando que baloes ecologicos não petetram em cumulus, devido sua fonte de energia que é o sol! se o caso for avisar sobre os eventos e locais, avisaremos!

    AFINAL, O QUE VOCêS MAIS QUEREM?

  31. Leo Fernandes disse:

    Nunca li em uma notícia tantas inverdades. Vou considerar que a pessoa que escreveu desconhece as leis da física…
    Sou piloto há 13 anos. E já colidi com urubu e com balão!
    Se fosse verdade o que escreveu as aeronaves não colidiriam com urubus…nem o ar entraria pelas turbinas…
    Um pouco de Física:
    Vamos supor que um balão de cerca de 15 kg, que é um balão pequeno, colida com um avião que esteja voando a uma velocidade de 300 km/h (lento). O impacto vai ser da ordem de 3 toneladas e meia”, explica. Mas se esse balão tiver um peso de 50 kg e a colisão ocorrer com um avião a 400 ou 450 km/h, o impacto já sobe para cerca de 100 toneladas. É um impacto muito grande que com certeza vai derrubar essa aeronave e causar um acidente de grandes proporções.
    Ou seja, falo com propriedade, senhores. SOLTAR BALÃO É CRIME E COLOCA EM RISCO A VIDA DE PESSOAS! (Além do perigo de incêndio). Um abraço!

  32. zbl disse:

    Muito bem, pelo jeito vc entende daquela física que se aprende na escola e nos livros, mas que não se pode aplicar integralmente em relação aos balões. Isso porque os cálculos envolvidos consideram um objeto com sua massa distribuída em um volume muito pequeno, ou seja, se um avião entre 400 e 500 km/h colidir com um bloco de aço de 50kg poderemos afirmar que o seu cálculo realmente está correto e que o impacto realmente seria algo em torno de 100 toneladas. Bem diferente será a colisão com um balão de 50 kg, pois toda essa massa estará distribuída em um conjunto volumétrico muito grande, composto pelo próprio balão em si e pelo adereço (uma bandeira, um painel ou uma carga de fogos).
    Dessa forma, o impacto ocorreria apenas em parte desse conjunto, o que tornaria uma grande mentira aplicar esse cálculo genérico da física para mensurar o resultado dessa colisão.
    Não estou aqui para deliberar sobre a existência ou não de perigos à navegação aérea que os balões poderiam gerar em caso de colisões, mas apenas para mostras que o seu cálculo de física não é aplicável na totalidade nesse caso.

  33. jean da folha nova disse:

    E os balões devião ser legalizados novamente os morros que pegam fogo! são os fazendeiros que fazer queimada para plantar e dizem que foi balão 95% dos balões caem apagados e os outros 5% acesos como os bagdá pião pingobag golfier e outros do generos,Os com menos riscos de cairem asesos são os mixiricas modelados rally truff magico lapidado eu tenho 14 anos e já estudei tudo sobre isso!

  34. MARCELO disse:

    Sou baloeiro a cerca de 25anos.
    Sou formado, pos graduado e isso nao me faz melhor ou pior do que ninguem.
    Algumas ponderacoes.
    Viajo frequentemente de aviao.
    Solto baloes , modestiamente bem confeccionados e com boas margens de seguranca em relacao ao tamanho e peso pelo menos 2 vezes ao ano.
    Nao aprovo a soltura de baloes em areas de aproximacao de aeronaves a aeroportos, mas infelizmente nao e’ isso que vemos na pratica.
    Guarulhos Aruja Sta Isabel Guararema Igarata sao otimos locais de soltura para nos baloeiros, mas pessimos locais do ponto de vista aeroespacial
    Ainda nao tivemos acidentes aereos de grande proporcoes por SORTE
    Ja passou do momento de, primeiro criarmos consciencia em relacao aos campos de soltura, e segundo discutirmos TECNICAMENTE e com FISICOS, AERONAUTAS e REPRESENTANTES RESPONSAVEIS DA COMUNIDADE BALOEIRA alternativas para LEGALIZACAO E MONITORAMENTO DOS JUNINOS , QUE NUNCA IRAO ACABAR.

  35. Humberto Pinto - Turma Antiga do Méier disse:

    Para conhecimento dos debatedores…

    ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
    2ª AUDIÊNCIA PÚBLICA
    O Balão Junino e suas Conseqüências

    Discurso do Dir. Presidente da SOCIEDADE AMIGOS DO BALÃO,
    Ten Cel HUMBERTO PINTO.

    Rio de Janeiro, 11 de junho de 2001
    Tema: O Balão Junino e suas Conseqüências

    EXCELENTÍSSIMO SENHOR DEPUTADO SÉRGIO CABRAL, PMDB,
    DD PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO;
    Excelentíssimo Sr Deputado SIVUCA, PPB,
    DD PRESIDENTE DA COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA
    E ASSUNTOS DE POLÍCIA;
    Excelentíssimo Sr Deputado PAULO RAMOS, PDT,
    PRESIDENTE DESTA AUDIÊNCIA PÚBLICA;
    Excelentíssimo Senhor Major Brigadeiro IRINEU RODRIGUES NETO,
    DD DIRETOR da DIRETORIA de ELETRÔNICA e PROTEÇÃO
    ao VÔO;
    Excelentíssimo Senhor Major Brigadeiro PAULO ROBERTO CARDOSO
    VILARINHO,
    DD SUB-DIRETOR da DIRETORIA de ELETRÔNICA e PROTEÇÃO
    ao VÔO;
    Excelentíssimo Senhor Brigadeiro do Ar ERCIO BRAGA,
    DD PRESIDENTE DO CLUBE DE AERONÁUTICA;
    Srs Deputados da atual Legislatura,
    Ilustres participantes deste debate,
    Minhas Senhoras, Meus Senhores.

    A Sociedade Amigos do Balão nasceu em 1998 para defender o “balão junino”, esta prática popular universal e milenar que está presente entre nós, brasileiros, há mais de 300 anos. O conhecimento desse fato social que passa no tempo como uma rica tradição da humanidade e a representação espontânea do Dom da arte da nossa gente, incorporaram-se no belo ritual das Festas Juninas, festas estas que se propagam pelo Brasil, ensejando a alegria e tudo o que delas advém.
    A história consagra os valores pela utilidade. Neles estão as fontes do saber e a verdadeira base de sustentação da sociedade, pois que provocam coesão.
    O Padre Jesuíta Bartolomeu de Gusmão e Alberto Santos Dumont formam entre os brasileiros ilustres que soltaram balões nas Festas Juninas das suas épocas, portanto foram precursores dessa maravilhosa fonte de inspiração e criação, o “balão junino”, que hoje, por incompreensão, alguns preferem denegrir, usando a retórica do perigo para induzirem pessoas de boa-fé, superestimando o potencial de risco que o “balão junino” possa conduzir.

    SENHOR PRESIDENTE,

    A partir do advento do Art. 42 da Lei 9.605 de 12 de fevereiro de 1998, acirrou-se a perseguição contra o “balão junino” e os seus apreciadores.
    Não obstante a falta de lógica, presumem, repetindo o clássico: “…que possam provocar incêndios …”. Ainda são coadjuvados por outros que afirmam: “…que podem derrubar avião”, “…que podem explodir refinaria”,
    “…que podem matar”, provocando o “terror pânico”, para predisporem o público à prática abjeta da denúncia anônima, contra os seus adeptos, usando uma forma de mídia agressiva, sem precedentes na literatura das campanhas
    públicas, para mistificar.
    Nesse momento foi lida a cartilha do Departamento de Aviação Civil – DAC – sob o título: “BALÕES JUNINOS”, editada pela Assessoria de Comunicação Social do Departamento de Aviação Civil, em maio de 2001 e prodigamente distribuída.
    Assim, pelos mais variados meios de comunicação, os detratores abusam da linguagem. Incitam a delação.

    Cito o que diz o eminente jurisconsulto Dr. Ney Lima Catão sobre o “balão junino”:

    “Na verdade a lei que repudia o balão em defesa da flora mas não o caracteriza, deve ser urgentemente regulamentada, pois a meu ver, fabricar, vender e transportar balões juninos, não causam nenhum dano, nem a flora, nem ao meio ambiente, muito pelo contrário, estimulam a arte, a beleza, a engenharia, a alegria, enfim o devaneio social.
    Quanto ao soltar o balão junino que me parece seria o mais importante à indagação da proteção jurisdicional do Estado, também qualquer proibição deveria se ater a leigos e balões construídos sem meios tecnológicos.
    Regulamente-se a obediência a certos fatores e normas de segurança a serem estabelecidas, para que possam ser punidos os infratores.
    Os baloeiros devem ter o direito de soltar os seus balões juninos, desde que dentro das normas e técnicas necessárias sem riscos, mantendo viva a parte mais bela do nosso folclore das Festas Juninas.”

    SENHOR PRESIDENTE,

    Em 26 de maio de 2001, foi realizada a 1ª PROVA DE CAMPO, proposta pelo Exmo. Sr. Deputado PAULO RAMOS, na Audiência Pública de 29 de março passado. Essa data permanecerá como sinal do dia em que os baloeiros conquistaram O DIREITO DE SOLTAR BALÃO.
    O pleno sucesso dessa experiência indica que as coisas do povo não devem ser desdenhadas. São conquistas que fazem o caráter da gente.
    O “balão junino” há de ser regulamentado. A
    discriminação do fato pelo preconceito ou pela intolerância é forma de cizânia odiosa, que não prospera na Democracia porque nega o princípio da igualdade, fundamento irrefutável do Direito, a conquista maior da sociedade humana após o absolutismo.
    Reafirmo que a Arte é inata do ser humano. Proibi-la é cercear a Liberdade.
    Assim, queremos que o “balão junino” seja retirado do elenco das práticas delituosas da legislação brasileira, vigente, e que seja contemplado como herói, a exemplo de qualquer outro instrumento produzido pelo homem, para sua comodidade, isto é, seja normalizado pela lei, assim como foram o automóvel e o avião, para não citar inúmeros outros, que são produtos da cultura humana, não obstante os riscos potenciais.
    Não se renega um passado…
    Do que falamos e de tudo mais que será considerado pelos nossos oradores, no decorrer dessa segunda Audiência Pública, confiamos principalmente no entendimento, na compreensão e no bom senso, dos que se opõem à prática do “balão junino”, e no sentido de conciliação de todos, para que a arte, o folclore e a cultura da nossa gente e os benefícios daí derivados, se mantenham, de acordo com a tradição que nos foi legada pelos nossos pais e para as famílias usufruírem do belo ritual das Festas Juninas e dos seus fluidos, com as devidas salvaguardas.
    Assim, acredito que a legião de admiradores dessa tradição milenar, aqui presentes e na CASA de DEUS, suscitarão forças para que o atual corpo legislativo desta Casa das Leis restabeleça a justiça, retomando o equilíbrio social, que foi rompido com o advento do Art. 42 da Lei 9.605, de 12 de fevereiro de 1998.
    Muito obrigado!

    Nossa resposta para o CENIPA…

    O fato mais relevante acontecido na vigência da Sociedade Amigos do Balão, SAB, foi a realização de 2ª Audiência Pública sobre o tema: O Balão Junino e suas Conseqüências, em 11 de junho de 2001, na ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, presidida e dirigida pelo Excelentíssimo Sr Deputado PAULO RAMOS, PDT.
    Neste singular encontro, honraram a SAB, com suas presenças, Excelentíssimo Senhor Major Brigadeiro IRINEU RODRIGUES NETO, Excelentíssimo Senhor Major Brigadeiro PAULO ROBERTO CARDOSO VILARINHO, DIRETOR e SUBDIRETOR da DIRETORIA de ELETRÔNICA e PROTEÇÃO ao VÔO, respectivamente, e Excelentíssimo Senhor Brigadeiro do Ar ERCIO BRAGA, Presidente do CLUBE DE AERONÁUTICA; o debate foi promissor, as autoridades da Força Aérea Brasileira veem nos balões, não sensíveis aos radares, fator de risco para a aviação, citaram sete “incidentes” com balões e mostraram slides de registros da colisão de urubus com avião, não encontraram resposta para explicar a ausência de colisões com balões, manifestaram apreço à direção da SAB e aceitaram as razões para a descriminalização e regulamentação do “balão junino”.
    Na memória de muitos, ainda estão presentes cenas da década de 1950: pilotos decolavam seus aviões de treinamento, de hélice, em dias festivos de junho, com muitos balões nos céus do Rio de Janeiro e permaneciam, algum tempo, desestabilizando-os e precipitando-os em chamas. Esse exercício, de perícia aeronáutica, provava a impotência de um simples balão, diante de um bólido que passasse próximo. Mesmo assim, a retórica dos que condenam a prática da arte do “balão junino” aumentou, ganhou mais um aliado. Hoje definem balão como artefato bélico, quando propagam, através da mídia convencional, que o balão é uma “mina aérea”.
    Agora, com a mesma tônica, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, CENIPA, divulga no seu sítio o: HISTÓRICO SOBRE OS BALÕES DE AR QUENTE NÃO-TRIPULADOS:
    Trata-se de um “documento relatório”, diga-se inoportuno, feito às pressas, sem cuidado, com uma inicial ilustrada de fatos já conhecidos e recheado de outros, fruto da imaginação, para adensar a “frente anti-balão”, pela formulação teórica de suporte à campanha de mídia contra os “balões juninos” e seus artífices, baseada em dados falsos ou hipóteses inverossímeis.
    A SAB, no seu legítimo direito de defender o “balão junino”, desfaz a dúvida e distingue balão e avião: ambos, projetos da arte do Homem, da sua natureza mística, e no seu perpétuo desejo de voar.
    Nesse aspecto, cada um tem uma trajetória na história humana: a do balão transcende os tempos, sua existência antecede o avião, enquanto que a dos aviões procede, para muitos, das experiências do notável brasileiro Alberto Santos Dumont, em Paris, junto dos franceses, nos anos 1900, que com invejável percepção do seu espírito inventivo, com método, aos poucos, substituiu o invólucro de papel do balão por estruturas em madeiras, bambu e pano e o ar quente pelo motor, para ter o aeroplano, produzir o movimento e chegar ao voo dirigido.
    Sua ideia, “o homem voa”, inspirou-se nas pipas e, principalmente, no “balão junino” que construía e soltava nas noites de São João do seu tempo de menino, no Brasil.
    Santos Dumont, em 23 de outubro de 1906, realizou o primeiro vôo em seu famoso 14 Bis, feito de madeira e pano. A partir desse novo invento, o avião, e iniciado o ciclo das máquinas de voar, balão e avião convivem no espaço e jamais conflitaram.
    Para ilustrar melhor a diferença do tempo de vida de um e de outro:
    “La primera noticia histórica de la existencia de um globo nos lleva a la ciudad de Pekin (China) donde se elevó uno em 1306, com motivo de la coronación del emperador Fo-Kien, pero no se conocen otros datos hasta el s. XVIII”.*
    Em 1814, a família Pita, da cidade de Betanzos na Galícia, norte da Espanha, solta um balão, de aproximadamente 30 metros, em louvor a São Roque, padroeiro da cidade, festa mantida nos anos seguintes.*
    A verdade é transparente, não aceita artifícios que a maculem.
    Como se depreende, as pessoas mais importantes do oriente e ocidente cultivavam a arte de soltar balões em homenagem aos seus mortos ou em festas para saudar os imperadores, prática que foi se popularizando.
    O balão chegou aos céus do Brasil trazido pelos irmãos portugueses, veio incorporado aos festejos dos santos juninos, as imemoriais Festas Juninas, onde o culto a São João é um dos mais antigos e populares.
    “O ciclo junino corresponde às festas de Santo Antonio, São João e São Pedro. Santo Antonio é o santo casamenteiro por excelência e o seu prestígio está junto às moças solteiras. São João Batista é o mais importante deste período, no interior brasileiro, comemorado com fogueiras, balões, fogos de artifícios, “casamento caipira” e “quadrilha da roça”, acompanhado de comidas e bebidas típicas. São Pedro, o “Porteiro do Céu” é mais festejado pelas viúvas e pelos pescadores, principalmente nas zonas marítimas, como o Rio de janeiro”: http://www.terrabrasileira.net/folclore/regioes/5ritmos/juninas.html.
    Todo esse acervo cultural está escrito na bela página do cancioneiro da música popular brasileira.
    Essa forma de manifestação da religiosidade não pode ser olvidada, portanto, a arte do “balão junino” de hoje não pode ser ignorada ou marginalizada por alguns, no sentido de transformá-la em crime.
    Como bem afirmam no “documento relatório”, o balão é universal. A França importa balões do Brasil para o seu festival anual, Copa Ícaro, reconhecendo que nossas técnicas fazem os balões mais seguros, além da sua beleza inconfundível. A Fédération Aéronautique Internationale, FAI, sediada em Lausanne, qualifica o balão como esporte aeronáutico.
    Ainda, o “documento relatório”, reconhece que o Brasil, apesar de não ser o único, é o país onde se desenvolvem técnicas para torná-lo cada vez mais aprimorado, tanto que o número de “incidentes” mostrado é pequeno, comparado com o quadro de acidentes que enlutam a aviação brasileira, veja:
    INCIDENTES ENVOLVENDO BALÕES**
    Data Local Tipo Operador Danos Ocorrência
    16.06.93 SP B 737 VARIG nenhum Ingestão de balão.
    (durante o táxi)
    17.12.95 SP B 737 VARIG leve Colisão em vôo.
    (asa)
    23.03.97 SP B 767 UNITED AIRLINES leve Colisão em vôo.
    (danos-pintura)
    03.12.97 GR FK 100 TAM leve Colisão em vôo.
    (balão de grandes
    proporções)
    07.02.98 GR B 737 VARIG leve Colisão em vôo.
    (durante a decolagem)
    31.05.98 GR B 767 AMERICAN AIRLINES leve Balão caiu sobre o avião e incendiou-se.
    (asa esquerda)
    10.08.99 SP B 737 VASP leve Colisão noturna, após decolagem(balão apagado)

    A SAB foi criada em 1998, seu objetivo é claro e preciso e nunca soltou balões, assim, a acusação da soltura do balão estrela é falsa.
    Importante para o conhecimento: o “balão junino” sobe pela ação do ar quente gerado pela queima de materiais naturais, compactados em forma de bucha: fonte térmica auto-extinguível, de combustão total, que apaga antes de descer ao solo, sem deixar resíduo; o botijão de gás não é usado como fonte térmica, é utilizado para inflá-lo antes dele subir pela ação do ar quente produzido pela bucha acesa; quanto à propalada probabilidade de balão colidir com avião, em pleno vôo, as estatísticas não confirmam, o balão voa livre, se desloca pelo movimento do ar.
    Na parte final, o “documento relatório” pretende desfigurar o bem cultural “balão junino” ao considerá-lo um “problema social” que deve ser combatido. Constitui-se essa afirmação na negação dos valores que são protegidos pelas sociedades: a arte e a cultura do Homem e dos Povos. (ver Constituição da República Federativa do Brasil e Declaração Universal dos Direitos do Homem); propõe disseminar campanhas nas escolas da infância, para criar gerações avessas ao “balão junino”:
    “é necessário investir em campanhas escolares, com ações pedagógicas específicas direcionadas às crianças na faixa supracitada, reeducando-as, formando uma nova mentalidade na população brasileira. Agindo assim, milhares de vidas deixarão de correr risco a bordo de uma aeronave no espaço aéreo brasileiro”.***
    Afinal, quantas pessoas, passageiros de aeronaves brasileiras ou estrangeiras, foram mortas por queda de aviões causada por “balão junino”, no Brasil ?
    De todo o exposto constata-se a grande contradição: verificado o relatório, e sua estatística de “incidentes” com balões, conclui-se que jamais um “balão junino” deu causa a queda de avião.
    No ensejo, estamos prontos ao entendimento, a fim de estabelecer uma relação de consultas para esclarecimento de outras questões e para definir uma posição conciliatória entre os dois interesses, da proteção ao voo e da prática da arte do “balão junino”, sempre possível.
    Que Deus abençoe a todos.
    Atenciosamente.
    SAB
    * Erias, Alfredo . El Globo de Betanzos, Biblioteca Artabrorum, Espanha, 1996.
    ** Fonte: CENIPA
    *** Fonte: CENIPA
    Em tempo:
    “En Khao Lak, Tailandia, a un año del devastador tsunami y en recordatorio a los cientos de miles de víctimas se soltaron 5.000 globos, también llamados “linternas”. Participaron familias, habitantes y turistas.”

  36. Humberto Pinto - Turma Antiga do Méier disse:

    CURIOSIDADES…

    http://www.avozdobalao.com/recordar.htm

  37. ARTE LINDA disse:

    E A MALDITA REDE GLOBO BUSCANDO SEU INTERESSES PESSOAIS!!!ORGANIZACAO CRIMINOSA QUE TEM MAIS DE 600 PROCESSOS PENDENTES. E O PIOR E QUE ESTAO QUERENDO ELEGER O AECIO NEVES,CONHECIDO EM MINAS COMO ALIBABA O OS 40 LADROES. JA OUVI FALAR QUE E VICIADO EM COCAINA. NAO TENHO NADA CONTRO OS VICIADOS,MAS PARA PRESIDENCIA DA REPUBLICA NAO!!!NAO VOTEM NO AECIO NEVES!!ELE E CANDIDATO DA GLOBOOOO!!!!!NAO VOTEM NO PSDB

  38. Mauricio disse:

    Boa noite a todos!

    Continuo gostando de balões, tanto é que continuo visitando o site e vendo as solturasresgates no youtube, porém a verdade tem que ser dita!
    Não é direcionado especificamente a ninguém, é pura constatação!
    Sei que a maioria não vai gostar, mas não vou mais comentar essas matérias! Esta é a última!

    Pontualmente os parágrafos necessários:

    P: Muitas vezes… será que tal perigo existe?
    R: Sim! Só não aconteceu, ainda, foi graças à torre de controle que “segura” o pouso/decolagem!

    P: Voltando ao ataque… encontro com os prédios.
    R: Não têm nada a ver! Eles queriam destruir as torres! O momento mais critico para o voo é o pouso/decolagem! Não dá para relacionar este caso com balões! E quanto mais baixo estiver o avião mais difícil de controlar!

    P: O comandante Juniti Saito… até 300 mts na sua frente uma grande quantidade de ar.

    R: 1- A aeronave não “empurra” o ar para frente, sua “massa” é desprezível para tal fato , o que acontece: Os motores “empurram” a aeronave para frente!
    R: 2- Se tal deslocamento de ar existisse não haveria colisão com pássaros!
    3: 3- Acredito que o texto foi mal interpretado!

    P:…Quem nunca esteve…vindo a 500 km/h na sua frente.
    R: Deslocamento de ar em área confinada! O espaço que sobra entre o túnel e a locomotiva é pequeno!

    P: Os aviões em rota… o piloto também tem como desviar.
    R: Ah minhas aulas de Física! O que é isto? Nada a ver! Sem comentários!

    Vamos desmistificar alguns assuntos:
    Balão, do jeito que conhecemos, nunca foi liberado! Sempre foi contravenção, assim como jogo do bicho, e não perdiam tempo prendendo quem soltava! Fui ao 1° festival da 10 de Ouros!
    Não existe deslocamento de ar na frente do avião como dito acima! O que existe é força de “empuxo”! Vejam as leis da Física, esta inclusive, que explica o porquê do balão subir!
    No meu ver, não deveriam colocar esse tipo de matéria! É uma coisa complicada!
    Entra no meio essa paixão louca pelos balões e se perde a razão! As leis da Física, que já foram comprovadas há muito tempo , deixam de existir!
    Imaginem vocês, um leigo muito instruído lendo os comentários? Somos nós mesmos que contribuímos para a criminalização do balão!

    Abs

Copyright © 2006 / 2017 - Gazeta do Balão | Todos os Direitos Reservados - Permitida a reprodução com citação da fonte