Baloeiros desafiam a lei | Gazeta do Balão

Na semana em que uma mulher foi queimada por um balão dentro de casa, um grupo de baloeiros formado por empresários, ex-oficiais da PM e até um brigadeiro reformado da Aeronáutica desafia a lei.

“Quando eu olhei para as minhas mãos, elas estavam esfaceladas. Meu dedo e minha outra mão tinham um buraco”, conta Flávia Brandão.

Flávia Brandão mora no 10º andar de um prédio, em Copacabana. Na terça-feira, ela dormia na cama e ao lado, em um colchonete, estavam os filhos, de 6 e 10 anos, e a sobrinha de 13 anos. Eram quase 5h, quando aconteceu o que parecia ser impossível: um balão entrou pela entrou pela janela e os fogos dele explodiram dentro do quarto.

Ela teve queimaduras de segundo e terceiro graus nas duas mãos e na barriga. Já passou por duas cirurgias e, pelo menos, mais três estão programadas.

“Agora você imagina isso que aconteceu comigo, se acontece em uma mãozinha pequenininha, de uma criança, o estrago que ia fazer? Simplesmente ia perder a mão. Meu filho hoje em dia estaria sem as mãos. Poderia até ter tido uma coisa muito mais séria: poderia ter morrido”, comenta Flávia.

Fabricar, vender, transportar e soltar balões é crime. Há dez anos uma lei prevê pena de um a três anos de prisão para quem for condenado.

O Disque-Denúncia do Rio é o único no Brasil que oferece recompensa por informações que levem a prisão de baloeiros. O serviço paga até R$ 1 mil.

E foi uma denúncia que levou a equipe da Delegacia de Meio Ambiente a apreender nesta semana 3.500 explosivos usados em balões.

“Dentre elas, uma bomba de alto pode destrutivo, ao que tudo indica, de fabricação chinesa. Você imagina uma bomba dessas explodindo em uma residência, em uma área residencial. É uma coisa gravíssima, realmente podendo botar a casa no chão”, alerta o delegado Luiz Marcelo Xavier.

Uma casa aparentemente comum pode ser na verdade um depósito clandestino. A Polícia Civil do Rio encontrou mais explosivos no local. Entre os balões, havia um de cerca de 20 metros de comprimento. Um tem a altura de um prédio de dez andares.

“Até agora nós já apreendemos em torno de 300 balões. E acredito que esse nível vai crescer, em razão das festas juninas, do Dia dos Namorados, ou seja, todas aquelas datas comemorativas em que as pessoas resolvem de uma maneira estúpida homenagear alguém”, declara o delegado Ícaro Silva.

Nesta época, os bombeiros do Rio vasculham os céus nas manhãs dos fins de semana. No último sábado, o Fantástico acompanhou o trabalho. Na maior mata urbana do mundo, a Floresta da Tijuca, estavam os restos de um balão. Mais adiante, em um bairro do subúrbio, a equipe avistou outro, que, por sorte, caiu apagado.

“O grande problema é que a cultura do balão está enraizada na nossa sociedade”, diz Vânios de Amorim, tenente-coronel do Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente.

A tal ponto que no subúrbio existe até um mercado clandestino de DVDs que cultuam não só balões enormes, como também a tentativa de recuperação, quando eles caem.

Em 2007, um balão caiu no telhado de um barraco de uma favela em São Paulo. O fogo matou dois bebês de sete meses de idade. Este também tem sido um ano perigoso. Vinte e sete balões caíram nos aeroportos internacionais do Rio e de São Paulo. Foram registrados 500 focos de incêndios em matas causados por balões, segundo o Corpo de Bombeiros do estado Rio. No fim do mês passado todo o centro da capital carioca e partes das Zonas Norte e Sul ficaram sem luz por nove minutos.

“No momento em que foi criada a lei, ela colocou o artista, o baloeiro, em uma situação de pressão psicológica. Então, as coisas muitas vezes são feitas com pressa para que não haja o bote da repressão. Tudo que é feito com pressa pode aumentar o fator de risco”, argumenta o empresário Edward Kaczan.

Edward é empresário. Ele faz parte de um grupo de baloeiros que também tem como sócios coronéis da Polícia Militar e um brigadeiro reformados.

“O que nós defendemos é a regulamentação do balão, que tenha o máximo de segurança possível”, alega o brigadeiro Ércio Braga.

“Qualquer balão representa um risco”, rebate Vânios.

Em nome do que acredita ser uma arte tradicional, o grupo ignora a lei.

Fantástico: Os senhores ainda soltam balões?
Edward Kaczan: Sim, claro.
Fantástico: Apesar da ilegalidade.
Humberto Pinto: Não há ilegalidade. A lei é ilegal. Para nós, a lei é ilegal. Para a Sociedade Amigos do Balão esse artigo – não é uma lei, é um artigo – esse artigo é ilegal.
Fantástico: Mas, coronel, se existe uma lei…
Humberto Pinto: Não, não. Essa lei nós não reconhecemos como uma lei. Ela inibe a arte, ela inibe o folclore, acaba com a cultura.

“Essa argumentação falha, fraca, de que isso é uma questão cultural, isso não pode ser mais encarado dessa forma, até porque a lei de crimes ambientais está em vigor há mais de dez anos”, afirma o delegado Luiz Marcelo Xavier.

“Eu acho que eles deveriam ter mais consciência e saber que eles estão causando um dano muito grande não só a mim, mas a matas que estão sendo queimadas, a indústrias que podem causar explosões e está matando outras pessoas. No meu caso, foram as minhas mãos. E quantas pessoas morrem?”, pergunta Flávia.

Fonte: Site do Fantástico.

Vale lembrar que soltar balões é crime previsto no Art. 42 da Lei nº 9605/98 conforme se descreve abaixo:

Art. 42. Fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios nas florestas e demais formas de vegetação, em áreas urbanas ou qualquer tipo de assentamento humano:
Pena – detenção de um a três anos ou multa, ou ambas as penas cumulativamente.

Além de outras sanções previstas como Apologia ao Crime, Formação de Quadrilha e etc.

Comentários:

  1. ERICK disse:

    eu acho que foi uma tentativa de querer aliviar o nosso lado, nada mais que justo deixarem a gente soltar nossos baloes em paz…………

  2. TOMAS LOVE disse:

    EM VEZ DE SE PREOCUPAR COM OS BALÕES DEVIAM SE PREOCUPAR COM OUTRAS COISAS…(TRAFICANTES,LADRÕES, CORRUPTOS,ASSASSINOS ETC

  3. Dick disse:

    meu como pode um balao com fogos entrar por uma janela de menos de 1 metro quadrado e com fogos ainda, nao tem oq falar e ficam inventando kkkkkkk isso e fod……….

  4. ZONA NORTE disse:

    NOS ESTADOS QUE NÃO TEM BALÃO TIPO AMAPA,MT,GOIAS QUANDO TEM INCENDIO ELES DIZEM QUE FOI BITUCA DE CIGARRO,QUANDO É NO SUDESTE FOI BALÃO,AGORA ATÉ QUANDO A GALERA BOTA FOGO NAS FAVELAS DE PROPOSITO PARA PEGAREM BENEFICIOS DAS PREFEITURAS TIPO BOLSA ALUGUEL,APE EM CONJUNTO HABITACIONAL TEM QUE TER UM CAUSADOR PARA ROLAR O PROCESSO E QUEM RODA É O BALÃO,PODE CRE RAPAZIADA ESSE É O NOVO GOLPE DA PRAÇA;;;

  5. turma snb disse:

    polico ladrao e que desafia alei

  6. Clodoaldo Sales.turma do sales.N.Iguaçu.RJ disse:

    PERIGOSO MESMO É ESSA POLÍCIA CORRUPTA E ASSASSINA Q TEMOS NA RUA,VOU FAZER UMA PERGUNTA.QUANTOS INOCENTES JÁ FORAM MORTOS POR POLICIAIS NAS RUAS?,QUANTAS ARVORES SÃO CORTADAS NA REGIÃO NORTE E CENTRO-OESTE PELOS NOSSOS POLITICOS DONOS DE MADEREIRA?QUANTOS TERRENOS SÃO VENDIDOS EM ÁREAS AMBIENTAIS,COMO A PRAIA DE CAMBOINHAS,AÍ A POLICIA FLORESTAL TAMPA OS OLHOS,VARIAS ARMAS APREENDIDAS SÃO REVENDIDAS AO TRÁFICO,ISSO SIM SÃO CRIMES COMETIDOS POR QUEM DEVIA PROTEJER,E ESSA RAÇA SÃO PAGA COM DESCONTOS DO MEU CONTRA-CHEQUE.SEUS HIPOCRITAS

  7. aquarius itatiba disse:

    meu ultimo julgamento no forum de juiz me disse que sabia que eu com 47 anos nao ia parar de soltar balao entao ele fixou minha condenaçao em 8 horas semanais serviços gerais no azilo durante 3 mezes . ja paguei a minha pena . oque eu aprendi com isso . nunca vi lanterninhas de balao tao bem feitas quantos dos ancioes que encienei a fazer rsrsrsr

  8. Gabriel RJ disse:

    Não temos? culpa de sermos apaixonados pela arte proibida!
    Se naum houver lanternas valeu a beleza da bandeira,se não tiver bandeira valeu o barulho dos fogos,se não tiver fogos valeu a beleza da decoração se não houver decoração valeu a intenção do baloeiro.
    SOMOS TANTOS QUANTOS AS ESTRELAS NO CÉU E JUNTOS FORMAMOS UMA CONSTELAÇÃO!
    somos felizes por soltar balões e aos que acham que um dia iremos parar de fazer balões, estão certos, iremos parar sim, no fim de nossa espécie…

  9. Nyk disse:

    O problema aí foi que eles foram inocentes achando que a Globo ia colocar aquilo que eles estavam dizendo e esqueceram que essa emissora é canalha.
    Aprendam todos, quando der entrevistar, sempre gravem também, pois se eles fizerem alho contra você, a sua filmagem é a única prova que eles montaram e mentiram sobre os balões.
    Dica de advogados.

  10. AMANHÃ DIA 03 DE JUNHO,O FANTASTICO VAI CAIR DE PAU EM CIMA DA GENTE BALOEIROS AMANTES DA ARTE, EU FALEI ARTE, OU SEJA. O VERDADEIRO BALOEIRO, RESPEITA AMIGOS DE OUTRAS TURMAS, RESPEITA PATRIMÔNIO E RESPEITA A NATUREZA, EM FIM.
    O FANTASTICO DA REDE GLOBO, VAI CAIR EM CIMA DA GENTE, POR CAUSA DESSES BABACAS QUE MUITAS VEZES NEM FAZ BALÃO MAS VAI ATRAZ DOS BALÕES SOLTOS, E MUITOS VÃO ARMADOS AMEÇAM PESSOAS INVADEM RESIDENCIAS, QUEBRAM TUDO, SAI NA PORRADA, EM FIM. ISSO NÃO É BALOEIRO SÃO UM BANDO DE MARGINAS QUE SE PASSAM POR BALOEIROS. POIS NÃO SÃO!!!!
    O VERDADEIRO BALOEIRO É AMIGO AJUDA A RECUPERAR O BALÃO DISPUTA O BALÃO EM SORTEIO, MUITAS VEZES AJUDA A SOLTAR MAIS TARDE O BALÃO, NÃO PROVOCA, QUEBRA, QUEBRA, ENÃO VANDALIZA NADA DOS OUTROS. MAS POR CAUSA DESSES MARGINAS EM SUAS GANGUES, SOMOS MAIS UMA VEZ MARGINALIZADOS.
    GENTE, VAMOS SER AMIGOS, PARCEIROS, NÃO VAMOS ESQUECER QUE AO SOLTAR OS NOSSOS BALÕES QUEREMOS PROPORCIONAR FELICIDADES, NA GENTE ENAS PESSOAS!!!, NÃO É ISSO? OU O CONCEITO MUDOU?
    TEMOS QUE PENSAR QUE RUMO ESTA INDO, ESSES RESGATES. PRIMEIRO VEM A ARTE E O PRAZER, E DEPOIS A GENTILEZA E A AMIZADE ENTRE OS IRMÃO, CONHECIDOS OU NÃO.
    MAS SÓ O FATO DO CAMARADA SER BALOEIRO, JA É MEIO CAMINHO ANDADO, PARA SERMOS MAS UNIDOS.
    NÃO ESQUEÇAM A REDE GLOBO VAI DETONAR COM A GENTE, COMO SE FOSSEMOS ESSAS GANGUES DE TORCIDA ORGANIZADA. LEMBRE SE. NÃO SOMOS!!!! SOMOS FAMILIA ESSÊNCIA DE AMIZADE. SOU JERONIMO,44 ANOS DO RJ T. 100RUMO DESDE 1977.
    UM ABRAÇO A OS VERDADEIROS BALOEIROS.

  11. gabriel s.t. disse:

    concordo plenamente com vc

Copyright © 2006 / 2017 - Gazeta do Balão | Todos os Direitos Reservados - Permitida a reprodução com citação da fonte