Festival do Mané (GRS) | Gazeta do Balão
Festival do Mané (GRS)
Publicado em 26/10/2011 | 477434 Visualizações

Olá amigos baloeiros, nesta nova coluna vou contar a história do Festival do Mané realizado em maio de 1999 no Bairro dos Pimentas em Guarulhos, que durou praticamente 3 finais de semana com muitos balões tanto na parte noturna quanto na parte diurna.

Naquela época, lembro que todas as turmas aqui de Guarulhos estavam numa grande expectativa da chegada do dia do festival, pois ele estava sendo divulgado com muita antecedência aqui em Guarulhos e região.
f5

Me lembro que na noite que antecedeu o festival, uma linda noite de sexta feira, subiram vários balões e fiquei com meus amigos atrás dos balões. Próximo de amanhecer o dia, fomos para o local do festival. Quando chegamos ainda estava um pouco escuro mas já dava pra ver vários balões sendo inflados. Quando clareou o dia o campo ficou tomado por balões, uma cena que jamais vou esquecer. Logo começaram a subir os primeiros e o céu ficou lotado de balões de  todos os modelos cores e tamanhos.

f3

Entre os que subiram naquela linda manhã, podemos relembrar: o Truffi de 14m do Grupo Elo e Guerreiros que subiu falhado, uma linda Bagdá de 16m verde, um Pião de 14m verde e branco, um 6×6 fogueteiro da Arte Eterna, um Truffi de 12m da Nasa, um Modelado de 12m fogueteiro da Turma da Neblina, o Modelado de 10m riscado com mulheres nuas e o  8×8 fogueteiro da turma da Viela que encerrou aquela linda manhã de sábado. Fiquei feliz da vida de ver tantos balões em uma só manhã e olha que ainda tinha o sábado a noite e o domingo de manhã.

Já no sábado a noite, o tempo não estava muito legal mas mesmo assim fui até o local. Chegando lá, pra minha surpresa, encontrei o local lotado tanto de gente quanto de balões. O engraçado daquela noite era o tempo que abria e fechava a toda hora. Mesmo com o tempo instável, as turmas deixavam os balões prontos e quando abria subiam vários ao mesmo tempo. Foi assim a noite toda. Durante a madrugada chegava mais e mais pessoas com seus balões para os soltarem de manhã, mas infelizmente o tempo fechou totalmente. Até chegou a subir alguns balões mas o Mané decidiu continuar o festival no próximo final de semana.

f2

Passou uma semana e lá estávamos novamente numa linda noite de sábado. Subiram vários balões novamente, na sua grande maioria balões com bojo que é raro ver nos dias de hoje. Por volta das 4 horas da manhã, podemos ver o pessoal da turma do Silvestre chegando com o balão mais esperado do festival: um Pião de 30 metros que levaria 600 dúzias de cortadinho. Ainda estava escuro quando o bichão ficou de pé só esperando o dia clarear. Assim que amanheceu, o piãozão já estava nas guias, mas infelizmente, abriu um rasgo no teto do balão e com muita consciência, cortaram parte dos fogos. Ele subiu, não perdeu nada do seu brilho e deu um baita show. Ficou quase uma hora em cima do campo estourando a sua fogueteira.

f4

Após a subida do pião o campo ficou lotado de balões e subiram vários. Entre eles o pião de 14m fogueteiro do Gabriel, o Truffi de 12m da Explosivo, o 6×6 da Vila Císper e o lindo Modelado riscado da Comando Noturno.

Mesmo subindo tantos balões naquela manhã, tinha muitos balões para serem soltos e por isso, o Mané decidiu esticar o festival para mais um final de semana, só que em outro local. Desta vez no Lixão da Vila Jacuí. Mais uma semana se passou e lá estávamos, porém não subiram muitos balões devido ao mal tempo. Mas valeu a pena. Foi uma maratona de 3 finais de semana e dezenas de balões inesquecíveis.
f1

Este foi um dos o últimos grandes festivais de Guarulhos, na minha opinião um do melhores de todos os tempos.
Para terminar gostaria de fazer um agradecimento especial ao Zezinho, grande fotógrafo que me passou gentilmente as fotos para a nossa coluna.
Espero que tenham gostado de mais uma coluna da época de ouro dos balões.
Até a próxima.
Cesar – América

 

Gostou? Curta e Compartilha!
  • 13
    Shares

Mande seu Recado:

Copyright © 2006 / 2020 - Gazeta do Balão | Todos os Direitos Reservados - Permitida a reprodução com citação da fonte
error: Não copie, compartilhe!