Revoada Elo & Guerreiros | Gazeta do Balão
Revoada Elo & Guerreiros
Publicado em 06/09/2011 | 371298 Visualizações

Bom galera hoje vou contar a história de uma noite de sábado que acabou virando um domingo inesquecível.

O ano era de 1996. Estávamos eu, Palito, Claudio e Fabricio na avenida dos Bandeirantes, zona sul de São Paulo conversando e olhando para o alto procurando balões. De repente avistamos um balão em cima da gente totalmente apagado. Peguei o Passat do meu pai sem ele ver e fomos atrás.

O bichão apagadão não caia nunca, percebemos que era grande e continuamos Av. 23 de Maio, na Radial Leste, vira pra cá, volta, vira para lá e o bichão enorme no alto. Infelizmente perdemos a criança. Incrível, mas conseguimos perder um balão gigantão na cabeça… O que mais revoltava era ter saído da Zona Sul e chegado a Itaquera… uma revolta de todos dentro do carro e coitado do Palito, pois era nele que o pessoal encarnava.(RS)

Decidimos ficar por ali e seguir atrás de qualquer balão que aparecesse. Foi quando percebemos diversos bojados no alto saindo do mesmo local e fomos naquela direção.

Chegamos num campo entre alguns prédios da COHAB onde estava tendo um festival, começamos a conversar com o pessoal e alguns diziam ser o festival da Scorpions e outros da Piratas do Ar. Até hoje não sei qual era o festival, porém foi muito louco. Chegamos no final “só” conseguimos acompanhar a soltura de um belo letreiro da Scorpions, uns 4 bojados e um fogueteiro que deu show.Acabamos fazendo amizade com um pessoal de uma Brasília amarela, uns caras muito gente boa e nos informaram que estavam indo para o festival da Jurema e nos convidaram para ir até lá, pois iriam soltar um pião. Decidimos segui-los e fomos sentido Guarulhos em um determinado momento comentei com o pessoal que estava totalmente perdido e não saberia sair dali. Curva para lá, curva para cá e chegamos a um grande campo com um morro na frente. Até aquele momento só a Brasília amarela dos caras, a gente e um Voyage de uns camaradas que viram a gente indo e decidiram seguir.De repente chega um caminhão e vários malucos começam a aparecer de tudo que é lado.

Nessa época qualquer 3×3, 4×4 fazia com que a gente atravessa-se o mundo para vê-los, imagina um 7×7. Quando começaram a inflá-los, eram vários balões de grande porte. As fotos podem falar mais do que qualquer comentário.

Então pessoal mais alguém foi nesse festival ou revoada? Pois nunca ouvi ninguém comentando dele.

Abraços

Adauto

Águia Real

Confira as fotos da Revoada:

Gostou? Curta e Compartilha!
  • 6
    Shares

Mande seu Recado:

Copyright © 2006 / 2020 - Gazeta do Balão | Todos os Direitos Reservados - Permitida a reprodução com citação da fonte
error: Não copie, compartilhe!